×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 05 de dezembro de 2021

Pnuma: microplásticos, microesferas e plásticos descartáveis contaminam vida marinha e afetam humanos

Pnuma: microplásticos, microesferas e plásticos descartáveis contaminam vida marinha e afetam humanosFoto: Foto: Pnuma/Shawn Heinrichs

Para chamar a atenção para essa questão, o Pnuma, lança esta segunda-feira a campanha “O que há no seu banheiro?"

Onu News - 11/11/2019 - 08:09:43

Nova etapa da Campanha Mares Limpos foca em aspectos específicos do lixo marinho, como poluição plástica gerada pela indústria de cosméticos; iniciativa “O que há no seu banheiro?" começa neste 11 de novembro.

A cada ano, cerca de 8 milhões de toneladas de plástico acabam no oceano. Isso equivale a um caminhão de lixo cheio desse produto jogado no mar a cada minuto.


De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, entre 60 a 90% da areia que se acumula nas linhas costeiras, a superfície e o fundo do mar já têm plástico.

Os itens mais comuns encontrados nas praias e no mar são bitucas de cigarro, sacolas e recipientes de alimentos e bebidas. Foto: Pnuma/Shawn Heinrichs

Cadeia Alimentar

Os itens mais comuns são bitucas de cigarro, sacolas e recipientes de alimentos e bebidas. O lixo marinho prejudica mais de 800 espécies marinhas, 15 das quais estão ameaçadas.

O plástico consumido por espécies marinhas também entra na cadeia alimentar humana através do consumo de peixes. A agência da ONU alerta que nos últimos 20 anos, a proliferação de microplásticos, microesferas e plásticos descartáveis evidenciaram esse problema.

Campanha

Para chamar a atenção para essa questão, o Pnuma, lança esta segunda-feira a campanha “O que há no seu banheiro?" Através da iniciativa, a agência convida consumidores de todos os lugares a examinar e a trocar produtos que usam microplásticos por alternativas mais seguras.

O objetivo da campanha, que encerra no dia 17 de novembro, é aumentar a consciência sobre os danos causados ​​pelo plástico em produtos de cuidados pessoais e as mudanças que podem ser feitas para reduzir os danos causados pelo produto.

Mares Limpos

O Pnuma lançou a campanha Mares Limpos em 2017 para promover um movimento global que aborda o problema dos plásticos de uso único. Na segunda fase da campanha, a meta é focar em aspectos específicos do lixo marinho, como a poluição plástica gerada pela indústria de cosméticos.

A agência aponta que a maioria das pessoas associa a poluição plástica marinha ao que pode ver ao longo da costa ou flutuando na superfície do mar. Mas os microplásticos e as microesferas representam um desafio oculto, pois não podem ser vistos e, portanto, não são lembrados.

Consumidores

Muitos consumidores não sabem a quantidade de plástico que pode haver nos itens de cuidados pessoais que usam diariamente em seus rostos e corpos.

Do plástico na embalagem aos microplásticos com menos de 5 mm escondidos nos produtos, incluindo glitter, eles são projetados para descer pelo ralo, percorrerem os rios e, finalmente, acabar no mar.

Vida Marinha

O Pnuma destaca que os microplásticos são pequenos demais para serem filtrados pelas estações de tratamento de resíduos e atraem toxinas e bactérias transmitidas pela água que podem ser encontradas em suas superfícies.

Por se parecerem com comida, essas substâncias são comidas por peixes, anfíbios, insetos, larvas e animais marinhos, além de aves marinhas e outras formas de vida marinha, bloqueando o trato digestivo e causando problemas físicos.

Além do risco à vida marinha, as implicações dos microplásticos para a saúde humana ainda não são totalmente conhecidas, mas considerando sua prevalência em roupas, alimentos, água e cosméticos se prevê que sejam de grande alcance.

Comentários para "Pnuma: microplásticos, microesferas e plásticos descartáveis contaminam vida marinha e afetam humanos":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Museu da República no Distrito Federal exibe três mostras simultaneamente

Museu da República no Distrito Federal exibe três mostras simultaneamente

Cecília Lima, Raíssa Studart e Cléber Cardoso Xavier apresentam trabalhos produzidos durante residência artística em Olhos D’Água

Natal no Cerrado une espírito festivo e meio ambiente

Natal no Cerrado une espírito festivo e meio ambiente

Ação de conscientização ambiental acontece, simultaneamente, nos parques ecológicos Sucupira e Riacho Fundo

Dezembro começa com eventos culturais on-line e presenciais no DF

Dezembro começa com eventos culturais on-line e presenciais no DF

Bruna Mendez atração do Festival

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia começa hoje em Brasília

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia começa hoje em Brasília

Evento tradicional desperta curiosidades e instiga saber científico

Trânsito é liberado aos domingos e feriados na W3 Sul a partir de 5 de dezembro

Trânsito é liberado aos domingos e feriados na W3 Sul a partir de 5 de dezembro

A avenida volta a ter circulação de veículos

Chargista visita escola militarizada que sofreu censura em mural sobre racismo

Chargista visita escola militarizada que sofreu censura em mural sobre racismo

Trabalho de estudantes para o Dia da Consciência Negra recebeu pressão de militares para ser retirado

Proximidades: Inscrições estarão abertas entre 1º de fevereiro e 16 de março

Proximidades: Inscrições estarão abertas entre 1º de fevereiro e 16 de março

Mostras serão exibidas em quatro Promotorias de Justiça

Natal no Cerrado celebra meio ambiente no Distrito Federal

Natal no Cerrado celebra meio ambiente no Distrito Federal

Ações de conscientização ambiental começam na sexta (3) nos parques ecológicos do Riacho Fundo e Sucupira, em Planaltina, e vão até 6 de janeiro

Agricultoras do DF ensinam a fazer árvore de Natal e arranjos

Agricultoras do DF ensinam a fazer árvore de Natal e arranjos

São duas oficinas para ensinar a produzir arranjos natalinos

O que abre e o que fecha nesta terça-feira, Dia do Evangélico

O que abre e o que fecha nesta terça-feira, Dia do Evangélico

Torre de TV estará aberta das 9h às 17h45

Hortos medicinais reúnem mais de 80 espécies de plantas no Distrito Federal

Hortos medicinais reúnem mais de 80 espécies de plantas no Distrito Federal

Meta é produzir medicamentos fitoterápicos para complementar diversos tratamentos de usuários da rede pública de saúde