×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 30 de novembro de 2021

Quadro geral na América Latina hoje é de instabilidade, diz pesquisador da UnB

Quadro geral na América Latina hoje é de instabilidade, diz pesquisador da UnBFoto: Estadão

Carlos Eduardo Vidigal, doutor em relações internacionais e especialista em história da América do Sul, diz que há incertezas sobre o futuro da região

Estadão Conteúdo - 13/11/2019 - 09:47:23

A renúncia de Evo Morales da presidência da Bolívia no último domingo, após protestos maciços e pressão das Forças Armadas , é menos um episódio isolado e mais uma situação comum em um quadro de instabilidade regional pela qual passam os países da América Latina . A avaliação é do historiador Carlos Eduardo Vidigal, doutor em relações internacionais e especialista em história contemporânea da região onde vivem 400 milhões de habitantes.

"A região vive hoje um quadro de instabilidade geral e não está claro o que vai acontecer depois", afirmou o professor da Universidade de Brasília (UnB). "Mas é importante dizer que o que acontece agora - crises políticas, vazios de poder ou governos autoritários - não é nada novo". Segundo ele, houve uma certa ilusão, fortalecida a partir dos anos 1990, de que golpes eram coisas do passado na região. "Não é bem assim. Por isso, é importante fortalecermos a institucionalidade e avançar na garantia dos direitos sociais".


Para Entender

Crise na Bolívia: Guia para entender a queda de Evo Morales

Após 13 anos no poder, presidente não resiste a pressões das ruas e das Forças Armadas e abandona cargo; veja como isso aconteceu

Questionado sobre se há uma relação na queda de Evo com os protestos que há um mês fizeram balançar o governo do presidente Sebastián Piñera no Chile , culminando com o anúncio de uma nova Constituição, ou entre as manifestações no Equador contra o fim dos subsídios para combustíveis, o pesquisador responde que o caso boliviano é especial.

"Para mim, a Bolívia é uma experiência única. Não dá para comparar com Venezuela, Equador, Chile e muito menos Brasil ou Argentina". Segundo Vidigal, houve na Bolívia uma reação orquestrada de setores incomodados com a ascensão de Evo, em 2006. Ele lembra, inclusive, que o país quase vivenciou uma guerra civil no início do governo com uma nova Constituinte. "Isso não pode ser deixado de lado".

"Empresários, fazendeiros de Santa Cruz de la Sierra (região mais rica do país), mineradores e outros grupos que foram afetados por uma política distributivista se articularam com conservadores - evangélicos e mesmo católicos - e conseguiram o apoio de setores das Forças Armadas", explicou.

Para o professor, a maior parte dos descontentes é formada por descendentes de espanhóis nascidos na América Latina que "monopolizaram o Estado" até os dias de hoje. "Perderam apenas para Evo. E não estavam acostumados com a emancipação dos setores populares, ainda mais com o reconhecimento de um Estado Plurinacional".

Segundo ele, pesaram ainda para a renúncia o fato de Evo não ter criado um sucessor à altura e à ausência de um programa de governo melhor definido. "A reeleição (com denúncias de fraudes) foi a oportunidade para os setores protestarem e se organizarem".

O pesquisador diz ainda que existe uma insatisfação popular na América Latina de longa duração com as políticas liberais que vêm desde a década de 1970, iniciando no Chile e depois na Argentina. "Até os dias de hoje elas vêm desmontando o Estado de bem-estar social, que na nossa região nunca foi tão robusto assim, e não têm conseguido dinamizar a economia como alguns países centrais - Estados Unidos e Inglaterra - conseguiram em outras épocas".

Comentários para "Quadro geral na América Latina hoje é de instabilidade, diz pesquisador da UnB":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Agricultoras do DF ensinam a fazer árvore de Natal e arranjos

Agricultoras do DF ensinam a fazer árvore de Natal e arranjos

São duas oficinas para ensinar a produzir arranjos natalinos

O que abre e o que fecha nesta terça-feira, Dia do Evangélico

O que abre e o que fecha nesta terça-feira, Dia do Evangélico

Torre de TV estará aberta das 9h às 17h45

Hortos medicinais reúnem mais de 80 espécies de plantas no Distrito Federal

Hortos medicinais reúnem mais de 80 espécies de plantas no Distrito Federal

Meta é produzir medicamentos fitoterápicos para complementar diversos tratamentos de usuários da rede pública de saúde

Parque Ecológico de Santa Maria ganha mutirão de plantio de mudas

Parque Ecológico de Santa Maria ganha mutirão de plantio de mudas

Um dos objetivos da ação foi enfatizar a importância do meio ambiente para a qualidade de vida das pessoas

Fim de semana com muitas atrações culturais no Distrito Federal, confira

Fim de semana com muitas atrações culturais no Distrito Federal, confira

Festival é indicado para para famílias com crianças de 0 a 5 anos de idade

Memorial dos Povos Indígenas reabre com exposição inédita e gratuita

Memorial dos Povos Indígenas reabre com exposição inédita e gratuita

Após reforma, Memorial dos Povos Indígenas reabre com exposição inédita de peças e utensílios de povos originários

Projeto Alma Brasileira realiza temporada em escolas públicas do DF

Projeto Alma Brasileira realiza temporada em escolas públicas do DF

Com a retomada das escolas públicas às atividades presenciais nesta nova fase da crise sanitária, a proposta dos músicos é levar uma motivação extra às aulas presenciais.

Praça da República é reinaugurada com programação  especial

Praça da República é reinaugurada com programação especial

Estão confirmados o grupo Samba Urgente, Digão (Raimundos), Philippe Seabra (Plebe Rude), GOG (foto), Bboy Samuka (breakdancer), Turko (grafiteiro), Realleza (rapper e cantora) e Tio André (mágico), entre outros

Memorial dos Povos Indígenas reabre com mostra inédita no Distrito Federal

Memorial dos Povos Indígenas reabre com mostra inédita no Distrito Federal

A mostra traz fração do lote de oito mil artefatos apreendidos pela Polícia Federal do contrabando de objetos indígenas e doados à Secec

Parque Nacional de Brasília reabre acesso a piscinas da Água Mineral

Parque Nacional de Brasília reabre acesso a piscinas da Água Mineral

Chamado de Água Mineral, local pode receber 1,5 mil visitantes por dia

Exposição mostra como seria Brasília desenhada por outros arquitetos

Exposição mostra como seria Brasília desenhada por outros arquitetos

Projeto desenhado por Lúcio Costa foi o vencedor em 1957