×
ContextoExato
Responsive image

Xiamen, Fujian na China, encantadora

Xiamen, Fujian na China, encantadoraFoto:

Uma das primeiras Zonas Econômicas Especiais da China, Xiamen é, há muito tempo, um importante porto para comércio e negócios

Chinahoje.net - Foto: Divulgação - 14/04/2019 - 15:19:49

Localizada no litoral da província de Fujian, às margens do estreito de Taiwan, a cidade de Xiamen é um procurado destino turístico na China. O belo ambiente da cidade (seu centro está localizado em uma ilha, Egret), o lindo litoral e a ilha Gulangyu, célebre por sua arquitetura colonial, atraem cada vez mais e mais turistas chineses, principalmente jovens.

Uma das primeiras Zonas Econômicas Especiais da China, Xiamen é, há muito tempo, um importante porto para comércio e negócios e tornou-se uma das mais importantes cidades econômicas e culturais do litoral sudeste da China, formando junto com Quanzhou e Zhangzhou o “Triângulo Dourado Hokkien”. E em setembro próximo Xiamen irá abrigar a reunião de cúpula dos Brics.

Longa história

Em chinês, Xiamen significa “A Porta da Mansão”. Embora a história da cidade remonte ao século III, Xiamen começou a ganhar importância entre o final da dinastia Ming e início da dinastia Qing, no século XVI. Zheng Chenggong, general da dinastia Ming, baseada no porto de Xiamen, desenvolveu um agressivo comércio litorâneo e ultramarino, a fim de levantar dinheiro e provisões para o seu exército. Após a queda da dinastia Ming, Xiamen e as ilhas Jinmen tornaram-se importantes bases para a luta de Zheng contra a dinastia Qing e para os seus esforços para reconquistar Taiwan dos colonizadores holandeses. Após a Guerra do Ópio, Xiamen, junto com Guangzhou, Xangai, Ningbo e Fuzhou, tonou-se um porto comercial aberto, e foi uma das primeiras cidades da China a estabelecer comércio com o mundo exterior.

Após a fundação da República Popular da China em 1949, o Kuomintang retirou-se para Taiwan. Numa tentativa de impor a Política da Uma Só China em 1958, ocorreram trocas de fogo entre Xiamen e Jinmen, geralmente referidas como a Segunda Crise do Estreito de Taiwan. Depois disso, o Exército Popular de Libertação continuou a atacar Jinmen regularmente até 1979, quando foi declarado um cessar-fogo. O fim desses 21 anos de bombardeio foi marcado pelo estabelecimento formal de relações diplomáticas entre a China e os Estados Unidos.

Com a política de reforma e abertura da China, Xiamen foi instituída como Zona Econômica Especial, e se tornou uma das primeiras ZES do país. No século XXI, foi criada em Xiamen uma Zona Piloto Nacional para Reforma Geral e uma Zona Piloto de Livre Comércio. Hoje, a cidade é um exemplo de cooperação entre a pujante indústria do continente e o moderno setor de serviços de Taiwan, além de constituir um centro internacional de envio de produtos para o Sudeste Asiático e um centro comercial e de serviços financeiros para a região do estreito.

Agradável para viver

A área urbana de Xiamen é cercada pelo mar, e há praias muito bonitas nos seus lados sul e leste. O clima é subtropical, com uma vegetação exuberante, pássaros canoros e flores aromáticas o ano todo. A ilha tem relevo bastante acidentado. Seu pico mais alto, o Penhasco Yunding Crag, fica apenas 340 m acima do nível do mar, alto o suficiente para oferecer lindas vistas da cidade. A Academia Chinesa de Ciências publicou em junho de 2016 o Relatório de Pesquisa sobre as Cidades mais Habitáveis da China, e Xiamen facilmente conseguiu ficar entre as Dez Mais.

Esta bela cidade é como um parque infindável. O lago Yundang faz o papel de um imenso pulmão verde no centro da cidade. Milhares de garças vivem ali, e a visão delas voando de volta aos seus ninhos ao anoitecer evoca uma pintura chinesa. As árvores que dão sombra às suas lindas ruas são de um verde exuberante. Coqueiros, bambuzinhos de jardim, mangueiras e figueiras ficam verdes o ano todo. A árvore mais bonita da cidade é o flamboyant. Suas folhas, similares às da samambaia, parecem a cauda de uma fênix, e suas flores são de um vermelho flamejante, como fogos de artifício. Quando as flores brotam no verão e no outono, a cidade inteira fica enfeitada com buquês vermelhos. A flor oficial da cidade, a buganvília, também é vermelha. Ela está plantada por toda a cidade nos jardins municipais e pode também ser vista crescendo nas sacadas de particulares. A florada da buganvília complementa a do flamboyant, pois floresce no inverno e na primavera. Orquídeas e paineiras aumentam a beleza desse espetáculo de floração em Xiamen. Não importa se é primavera, verão, outono ou inverno: a cidade está sempre florida.

Sem dúvida, a concentração mais densa de flores é a do Jardim Botânico Wanshi. Este jardim, que fica junto aos rochedos da Montanha Leão, é o mais bonito do litoral sudeste. Crescem aqui mais de 4 mil espécies de plantas. Há várias estufas e parques enormes, com tanto oxigênio que até dá para inebriar. O caminho para a montanha dentro do jardim leva ao alto do Penhasco Wanshi. Do outro lado, ao pé da montanha, fica o atraente campus da Universidade Xiamen.

Em 330 d.C. Guangzhou já era um grande porto na Rota Marítima da Seda e o único aberto ao comércio estrangeiro na época.

Edifício Shimao, um marco de Xiamen.

Do alto do Penhasco Wanshi podem ser apreciadas vistas abrangentes das praias no litoral sudeste da Ilha de Xiamen – esta cena na realidade é o cartão de visita da cidade, suficiente para convencer as pessoas a viajarem até Xiamen. O Ring Road (anel viário) da ilha corre ao longo da praia, seguindo os contornos da ilha. Todo mês de janeiro serve como trajeto para a Maratona Internacional de Xiamen. Corredores profissionais e amadores do país e do exterior podem desfrutar das lindas vistas do mar enquanto percorrem a ilha. Todo dia oferece oportunidades tanto para os cidadãos quanto para os turistas para andar de bicicleta e curtir o sol e a brisa do mar. Há bicicletas de dois lugares, e também para três ou quatro pessoas; e elas podem parar para caminhar pela baía do Sol, pela baía Zhenzhu, pela praia de Baicheng e outras.

O inverno aqui é curto. Durante mais da metade do ano, o tempo é quente o suficiente para a prática de esportes aquáticos ou para banhos de mar. Com sorte, é possível avistar grupos de golfinhos brancos, espécie em risco de extinção, patrulhando as águas em volta de Xiamen.

Grafite da rua Ding’aozai, em Xiamen.

Museu da arquitetura

Xiamen tem um cenário maravilhoso e a ilha Gulangyu é definitivamente uma joia, flutuando como uma lua satélite junto à costa da ilha maior. Após a Guerra do Ópio, os colonizadores se assentaram em Gulangyu e construíram suas casas ali. Com isso, ainda restam numerosos exemplos de arquitetura europeia. É por isso que Gulangyu é chamada de “Museu da Arquitetura Mundial”. Mais de mil edifícios históricos estão concentrados em uma área de menos de 2 km2 e 70% deles foram cons-truídos entre o final do século XIX e a década de 1930. Além da presença colonial, muitos ricos mercadores chineses, famílias influentes e chineses radicados fora do país construíram residências na ilha, e a maioria delas mescla estilos arquitetônicos chineses e ocidentais.

Hoje, 400 construções na ilha Gulangyu estão catalogadas como edifícios históricos e protegidos pelo governo. Vinte são grandes sítios nacionais históricos e culturais. Em 2005, Gulangyu, com seu rico estilo histórico e cultural, foi considerada “a mais bonita área urbana da China” pela National Geographic.

Quem vai hoje a Gulangyu praticamente não consegue fugir das multidões e de suas muitas lojas apinhadas de gente: Gulangyu se tornou muito turística. A Longtou Road é o seu centro comercial, mas basta você sair da concentração principal de gente e fazer uma caminhada até o mercado de alimentos para ter uma ideia de como é a vida cotidiana das pessoas daqui.

Para além dessas atrações turísticas, entrando um pouco mais para o interior, há um mundo completamente diferente. Uma rede de alamedas, se estende como uma teia de aranha, e quem vai pela primeira vez pode facilmente se perder, o que não representa grande risco em uma ilha tão pequena. Ao contrário, pode ser enriquecedor. Ao passear por essas estreitas ruas, pode-se usar como referência o Penhasco Sunlight, o ponto mais alto de Gulangyu. Bem no centro da ilha, ele proporciona uma vista espetacular dos telhados vermelhos, nuvens e, um pouco além, o mar.

Comida tradicional

Além do lindo ambiente e da sua história e cultura fascinantes, a comida tradicional de Xiamen também pode ser considerada parte de seu patrimônio.

A cultura culinária de Xiamen absorveu muitos estilos diferentes no decorrer de sua longa história. A cozinha Min, da qual Xiamen é representante, é uma das oito principais culinárias da China. Devido ao contexto geográfico e histórico da cidade, a cultura culinária de Xiamen tem vários aspectos das cozinhas de Chaozhou e Taiwan. Também incorpora sabores da Malásia e de outros pontos do Sudeste Asiático, pois a cidade há muito tempo constitui um núcleo comercial das rotas de comércio da região.

Devido à sua localização litorânea, os frutos do mar são a base da cozinha de Xiamen. Refogados com molho de soja e um pouco de pimenta, são a especialidade das bancas de comida de rua locais. Esta “fritura na soja”, de aroma maravilhoso e um pouco picante, é particularmente boa de saborear acompanhada de uma cerveja e batendo papo com amigos. A Tiny Squid (Lulinha) e a Tiny Glasses(Copinhos) são duas bancas de comida locais que ganharam fama na internet. A palava tiny (minúsculo) sintetiza bem o aspecto prático da cozinha de Xiamen.

A famosa comida vegetariana local é servida em templos, como o Templo Putuo do Sul, o Templo da Montanha Guanyin e o Templo Hongshan. No sul de Fujian, as pessoas tradicionalmente são budistas, havendo muitos vegetarianos e restaurantes desta especialidade na região. Essa dieta mais leve difere bastante dos pratos refogados de frutos do mar.

Os petiscos locais são como um cartão de visita de Xiamen. A esse respeito, Xiamen é similar a Taiwan, com uma imensa e variada cultura de petiscos. Em apenas um dos seus mercados, há mais de 200 diferentes tipos de petiscos, como a famosa geleia de broto de bambu, as omeletes de ostras fritas (um pouco similares às panquecas de ostras de Taiwan), macarrão no molho satay, rolinhos primavera, bolinhos de carne assada, sopa de amendoim, macarrão congee (um dos pratos clássicos do desjejum chinês), petiscos fritos variados com o molho chinês de cinco temperos, e as panquecas de Xiamen. O macarrão com molho satay é um exemplo típico de comida importada, do Sudeste Asiático – satay deriva da palavra indonésia sate. Esse molho apimentado e aromático é usado não só no macarrão, mas também como complemento de frutos do mar, tofu e pratos de carne.

Jardim Shu Zhuan

Veja o Vídeo:

Comentários para "Xiamen, Fujian na China, encantadora":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
...