×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 22 de maio de 2022

A vida não é para hoje, para amanhã nem para agora: a vida é pra já!

A vida não é para hoje, para amanhã nem para agora: a vida é pra já!Foto: Pixabay

Toda forma de amor vale a pena

Paulo José Cunha - Unb Notícias - 05/01/2021 - 21:43:58

O ano foi embora. Então... é hora! Hora de afirmar a vida e lutar por ela, não só a partir de agora, mas desde já. Porque a vida tem pressa, não pode esperar. É preciso inaugurar ou renovar o amor. Não o amor fútil das canções chorosas, babentas, melosas. Mas o amor transformador, esse que impulsiona as grandes mudanças sociais, que oferece o combustível para as grandes revoluções. Sim, é preciso renovar o amor pelo ser humano, como também o amor-próprio, e principalmente o amor pelos que mais precisam... de amor. O amor que derruba ditadores, que restaura a liberdade, preserva direitos e impõe deveres a governantes e governados. Um amor que vá além do beijo e do carinho, mas que seja sinônimo de luta por dias melhores. E como a vida é pra já, o amor tem pressa.

É preciso renovar as forças para combater o mal em todas as suas manifestações. E começar já, com ações que atinjam, por exemplo, o feminicídio que, no ano que se foi, pela covardia de machos que se escondem atrás do argumento de que mataram por amor, custou o assassinato de pelo menos 1 mil e 500 mulheres. A vida é pra já. Daí a necessidade de começar pelas nossas crianças um projeto educacional que saia do bê-a-bá e do dois-mais dois e eduque não apenas para ler o Chapeuzinho Vermelho ou para aprender a contar até 10. Mas que eduque... para a vida. E para o respeito, como o que se deve às mulheres, com o fim definitivo do machismo estrutural que precisa ser encarado como um mal que mata, e não como afirmação de superioridade masculina, como cultuado ao longo de séculos.

Toda forma de amor vale a pena

É preciso começar já, nas famílias e nas escolas, nas praças e nos escritórios, nas casas e nas ruas, a respeitar todas e as mais diversas formas de amar, sem exceção, pois exceções não há quando se trata de as pessoas serem o que são e o que querem ser. Assim, a homofobia, a bifobia e a transfobia, que desde 2019 são consideradas crimes e não doenças, precisam começar desde já a ser combatidas e homossexuais, bissexuais e transexuais precisam ser defendidos apenas como o que são: seres humanos com suas formas de ser e de amar. E protegidos com esse amor revolucionário, amor que reinventa a vida em sociedade. Uma luta que precisa começar já, porque a vida tem pressa. Muita pressa.

O ano passado ficou marcado pelas reflexões sobre o racismo, a partir de atos repugnantes como o assassinato cruel daquele americano negro, sufocado pelo joelho de um policial. E, aqui, pelo assassinato covarde daquele homem negro esmurrado até a morte num supermercado de Porto Alegre. É preciso encarar o racismo como crime hediondo, porque atinge o ser humano na sua natureza mais íntima. Todo dia, ao abrir os olhos, milhões de pessoas em todo o mundo passam a mão na pele negra e sabem que, mal o dia nasce, e é hora de começar a lutar pelo direito de serem apenas o que são, pois assim vieram ao mundo. Não há razão para esperar. E não é uma luta que deva começar agora. A luta contra o racismo é pra já. Porque a vida tem pressa.

Clique aqui para ler o artigo na íntegra.

Comentários para "A vida não é para hoje, para amanhã nem para agora: a vida é pra já!":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Asma, uma das principais doenças respiratórias

Asma, uma das principais doenças respiratórias

Com mais de 235 milhões de casos pelo mundo, a asma é grave e negligenciada pelos pacientes

Fibromialgia e o lado emocional: Como a saúde mental influencia os sintomas?

Fibromialgia e o lado emocional: Como a saúde mental influencia os sintomas?

O quadro clínico reduz neurotransmissores como a serotonina, noradrenalina e dopamina, o que causa uma queda no limiar de dor dessas pessoas, tornando-as mais sensíveis aos estímulos dolorosos.

Como a otorrinolaringologia pode influenciar a qualidade do sono?

Como a otorrinolaringologia pode influenciar a qualidade do sono?

De acordo com estudos realizados pela Universidade Carlos III, na Espanha, a grande maioria dos infartos acontecem entre 3h e 11h da manhã, períodos mais graves que os demais em horários diferentes

Dermatologista especialista em cabelos explica como tratar a calvície feminina

Dermatologista especialista em cabelos explica como tratar a calvície feminina

Dra. Ana Carulina é especialista em procedimentos e tratamentos estéticos (fac iais e corporais ) no Rio de Janeiro

Cinco coisas que você precisa saber sobre maternidade

Cinco coisas que você precisa saber sobre maternidade

Mulher segura criança em Vijaynagar, na Índia.

Estudo alerta sobre uso de chás e fórmulas para emagrecer

Estudo alerta sobre uso de chás e fórmulas para emagrecer

Riscos do uso de soluções, fórmulas e chás de emagrecimento

Crianças e adolescentes também correm o risco de ter varizes

Crianças e adolescentes também correm o risco de ter varizes

Estudos populacionais têm demonstrado um aumento na incidência de varizes que acometem aproximadamente de 10 a 15% dos jovens que cursam o ensino médio

Metade dos recrutadores temem por Burnout de profissionais

Metade dos recrutadores temem por Burnout de profissionais

Mindfulness é alternativa para lidar com o transtorno

Bem Viver na TV: O que é a Síndrome de Burnout?

Bem Viver na TV: O que é a Síndrome de Burnout?

Uma produção do Brasil de Fato dedicada a agroecologia, meio ambiente, alimentação saudável, saúde e cultura

Atenção Primária à Saúde: Prioridade Global e urgência nacional

Atenção Primária à Saúde: Prioridade Global e urgência nacional

Kipp Saúde, empresa do grupo Omint com modelo de APS em planos individuais prioriza o atendimento perene ao paciente com médico 24hs e enfermeira de família

Especialistas recomendam tatuagem em terapia pós-trauma

Especialistas recomendam tatuagem em terapia pós-trauma

Nos últimos anos, o tema da modificação corporal por meio de tatuagens vem despertando interesse acadêmico em todo o mundo