×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 17 de maio de 2022

Acabar com a miséria e a fome requer combater desigualdades

Acabar com a miséria e a fome requer combater desigualdadesFoto: Pixabay

O Brasil cresceu a uma taxa média anual de pouco mais de 3%.

Correioweb - 26/12/2019 - 09:24:32

Em 2014, as Nações Unidas anunciaram que o Brasil tinha saído do Mapa da Fome por ter reduzido a desnutrição para menos de 5% da população. Dados do Banco Mundial afirmam que, entre 2004 e 2014, mais de 26 milhões de pessoas saíram da pobreza e o índice de Gini (desigualdades) caiu de 0,59 para 0,51 entre 1999 e 2014. Essas conquistas foram fruto de uma relação virtuosa entre crescimento econômico e capacidade redistributiva do Estado.

De 1999 a 2014, o Brasil cresceu a uma taxa média anual de pouco mais de 3%. Ao longo desse período, foram implementadas importantes políticas públicas, entre as quais, o aumento real do salário mínimo; a expansão de crédito subsidiado para o fortalecimento da agricultura familiar (Pronaf); a criação e a expansão do Programa de Aquisição de Alimentos (PPA); a criação e a expansão do Programa Bolsa Família; e o aumento do valor e número dos beneficiados do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).


Somaram-se outras medidas destinadas a incluir parcelas da população duplamente penalizadas por serem mulheres, negros, indígenas e quilombolas. Assim, o PAA e o Pronaf contavam com modalidades específicas. O Pnae repassava valores per capita maiores para o atendimento de educandos quilombolas e indígenas. Foram criados programas educacionais que facilitaram o acesso de pessoas de baixa renda, negros e indígenas ao ensino superior (Fies e quotas). Além disso, foram consolidados intensos mecanismos de participação popular que aproximaram cidadãos e gestores públicos.

O conjunto dessas políticas e processos fizeram com que o Brasil fosse reconhecido por suas ações no combate à miséria, fome e desigualdades e fosse chamado a compartilhar sua experiência internacionalmente. O país participou de espaços multilaterais de decisão e assumiu a liderança em diferentes iniciativas globais e regionais.

Contudo, verificou-se que eram frágeis os alicerces que sustentavam esse período de inclusão e redistribuição. As desigualdades abissais e estruturais que perpassam a sociedade brasileira e que não foram eliminadas se fizeram presentes. Em 2014, ao entrar em profunda recessão econômica, o país inicia a implementação de medidas de austeridade, priorizando o corte de gastos sociais.

As consequências caem diretamente sobre as pessoas mais pobres, que perdem emprego, veem a renda desmoronar e não conseguem acessar serviços públicos de qualidade. Os recentes dados do IBGE para o ano de 2018 mostram que um quarto da nossa população está na pobreza. São mais de 52 milhões de pessoas com rendimentos inferiores a R$ 420 por mês. Dessas, 13 milhões são extremamente pobres, com a renda mensal inferior a R$ 145, não tendo recursos suficientes para se alimentar adequadamente.

Mas a questão não é só econômica. O racismo persiste abissal e vergonhoso: 73% das pessoas em situação de pobreza são negras. O percentual de jovens brancos cursando ou tendo cursado o ensino superior é duas vezes maior que a de jovens negros. As desigualdades extremas são fator determinante da miséria e da fome.

Seu enfrentamento definitivo é urgente e passa, necessariamente, pela implementação de uma reforma tributária que priorize a progressividade, pela revogação do Teto dos Gastos sobre as políticas sociais, pela ampliação de políticas públicas inclusivas, pela retomada dos processos de participação popular e pelo combate ferrenho à discriminação institucional, que afeta mulheres, negros e povos indígenas

IARA PIETRICOVSKY
Colegiado do Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc)
KATIA MAIA
Diretora executiva da Oxfam Brasil

Comentários para "Acabar com a miséria e a fome requer combater desigualdades":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório

"Democracia latino-americana está envenenada", afirma ex-presidente uruguaio Pepe Mujica

Em evento no Uruguai, o político aposentado cobrou uma união da população para barrar governos autoritários

Dia Internacional das Famílias destaca impacto da urbanização sobre os lares

Dia Internacional das Famílias destaca impacto da urbanização sobre os lares

A ONU marca em 15 de maio o Dia Internacional das Famílias com foco na urbanização e como melhorar a vida das pessoas nas cidades

Coreia do Norte confirma 21 novas mortes suspeitas de Covid-19

Coreia do Norte confirma 21 novas mortes suspeitas de Covid-19

Apesar das medidas restritivas para evitar a circulação de pessoas entre cidades, as descrições da mídia estatal norte-coreana indicam que a população não está confinada.

Espera de entrevista para visto norte-americano chega a 354 dias em SP

Espera de entrevista para visto norte-americano chega a 354 dias em SP

Nos demais consulados no país a demora é menor

"Sem Caribe, não há América": campanha busca visibilizar a necessidade da integração regional

Economista haitiano propõe uma "pedagogia das revoluções" como estratégia contra o domínio imperialista em toda a região

Filmes, livros e contos são recursos para quem quer saber mais sobre o Japão

Filmes, livros e contos são recursos para quem quer saber mais sobre o Japão

Conhecer alguns termos e palavras principais na língua japonesa também é uma forma de saber mais sobre o país, além de ajudar a se sentir mais próximo da cultura

Profissionais de MSF seguem detidos injustamente há 4 meses em Camarões

Profissionais de MSF seguem detidos injustamente há 4 meses em Camarões

Organização pede libertação imediata de enfermeira e motorista presos após socorrerem ferido

Norma internacional previne acidentes e incidência de doenças no trabalho

Norma internacional previne acidentes e incidência de doenças no trabalho

Campanha Abril Verde busca estimular a notificação de acidentes e doenças ocupacionais no país.

EUA: Republicanos ameaçam isenção fiscal da Disney por oposição a leis anti-LGBT

EUA: Republicanos ameaçam isenção fiscal da Disney por oposição a leis anti-LGBT

Alguns republicanos temem que as iniciativas possam sair pela culatra com eleitores moderados, que não concordam com uma agenda anti-LGBT.

OMS continua investigando causas de hepatite aguda em crianças na Europa

OMS continua investigando causas de hepatite aguda em crianças na Europa

Criança recebe vacina contra hepatite B, porém casos recentes não foram associados aos vírus tradicionais.

Macron é o 1º presidente reeleito na França em 20 anos; Le Pen reconhece derrota

Macron é o 1º presidente reeleito na França em 20 anos; Le Pen reconhece derrota

Cinco anos atrás, Macron conquistou uma vitória expressiva também sobre Marine. Na ocasião, ele se tornou o mais jovem presidente francês.