×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 27 de novembro de 2021

Distrito Federal tem a menor mortalidade infantil no Brasil

Distrito Federal tem a menor mortalidade infantil no BrasilFoto: Breno Esaki/Agência Saúde

No DF, teste do pezinho permitirá a detecção de até 53 doenças do bebê – antes, eram 40

Agência Brasília* I Edição: Carolina Jardon - 25/10/2021 - 16:14:10

Novas unidades de saúde e estratégias de saúde da família ampliam a assistência; população precisa levar as crianças para vacinar

O Distrito Federal tem o menor índice de mortalidade infantil no Brasil. É o que indica o Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde. Enquanto a média de todas as unidades da Federação é de 13,3 mortes para cada mil crianças nascidas com vida, o DF registrou 8,5. Os dados são de 2019, e, pela primeira vez, o índice ficou abaixo de 10, seguindo uma trajetória de queda desde 1990, quando foram 28,9 mortes para cada mil crianças nascidas vivas naquele ano.

“A mortalidade infantil não é uma ação só da Secretaria de Saúde. Envolve também saneamento básico, água encanada, transporte, asfalto…”, exemplifica a médica Miriam Santos, presidente do Comitê Central de Prevenção e Controle dos Óbitos Materno Fetal e Infantil do DF. Ela ressalta a importância de iniciativas como os bancos de leite e, principalmente, a cobertura na rede pública e privada.

É o caso da inauguração das novas unidades básicas de saúde. Já foram sete na gestão do governador Ibaneis Rocha, e outras três têm previsão de ser entregues neste ano. “Tudo isso vai favorecer a redução da mortalidade infantil”, opina a médica, lembrando a importância de ações que vão desde o planejamento familiar até o tratamento de doenças infantis.

Especialidades

Em nível especializado, na semana passada o Hospital da Criança de Brasília José Alencar inaugurou uma nova ala de terapia renal substitutiva, já em funcionamento para beneficiar diversas crianças que precisam fazer diálise. O DF também se destaca por ter um protocolo especial para uso do medicamento Palivizumabe por recém-nascidos de até 31 semanas e 6 dias para combater doenças respiratórias. No restante do Brasil, o uso só vai até as 28 semanas.

O DF também é a única unidade da Federação que, desde 2011, possui o teste do pezinho ampliado, que detecta 40 doenças – agora, serão 53. Só em 2020, foram feitos 39.500 exames de primeira amostra entre 37.918 crianças de nascimentos registrados na rede pública. No total, já foram feitos mais de meio milhão de testes no DF.

Miriam Santos também reforça a importância da implantação da estratégia de saúde de família, que facilita o acesso ao atendimento, especialmente nas regiões mais vulneráveis do DF. “Nós temos diferenças entre as nossas regiões de saúde, e isso faz com que desejemos batalhar mais para que a gente melhore a qualidade de saúde, da educação, das políticas públicas”, afirma a médica.

Atualmente, os servidores da área também têm passado por treinamentos específicos da chamada Estratégia AIDPI, de atenção integral a doenças prevalentes na infância. A expectativa é que, mesmo com a pandemia de covid-19, o DF continue com índices de mortalidade infantil abaixo da média nacional. “E não basta apenas fazer as nossas crianças sobreviverem; a gente quer também que elas tenham qualidade de vida”, finaliza Miriam.

Campanha de multivacinação

Leia também

Confira os pontos do DF que oferecem aplicação de vacina

Saúde celebra Dia Mundial de Combate à Poliomielite

Hoje, o maior desafio para manter o índice de mortalidade infantil em baixa no DF é a vacinação. Há alguns anos o Distrito Federal e outros estados vêm registrando queda nas coberturas vacinais. Entre os principais fatores estão as restrições da pandemia, a circulação de fake news e a ideia de que não existe mais o risco de contaminação por doenças como o sarampo, que voltou a ter casos registrados no Brasil.

A cobertura vacinal no DF contra várias doenças está abaixo do preconizado pelo Ministério da Saúde. No caso de pólio, penta, rotavírus e tríplice, mais de 20% da população brasiliense não está imunizada.

Por isso, prossegue até o próximo dia 29 a campanha de multivacinação para crianças até 14 anos e 11 meses. São 111 postos abertos de segunda a sexta-feira para realizar a atualização dos cartões de vacina.

Confira os locais de vacinação aqui.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Comentários para "Distrito Federal tem a menor mortalidade infantil no Brasil":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Saúde faz novo Dia D da vacinação contra a Covid-19 no Distrito Federal

Saúde faz novo Dia D da vacinação contra a Covid-19 no Distrito Federal

Desta vez, serão disponibilizados 11 pontos de vacinação, sendo nove em UBSs e dois pontos populares: Rodoviária do Plano Piloto e Feira Central de Ceilândia

Anvisa recomenda restrigir voos da África do Sul e mais 5 países por variante

Anvisa recomenda restrigir voos da África do Sul e mais 5 países por variante

Na declaração, o órgão regulador também destaca a recomendação de se evitar viagens não essenciais, em especial à África do Sul Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue.

OMS diz que não há urgência para vacinas contra Covid em crianças

OMS diz que não há urgência para vacinas contra Covid em crianças

OMS diz que cabe aos países decidirem vacinar ou não as crianças.

Letargia de higiene pós-Covid pode colocar milhões de pessoas em risco de infecções fatais

Letargia de higiene pós-Covid pode colocar milhões de pessoas em risco de infecções fatais

Especialistas alertam que letargia de higiene pós-Covid pode colocar milhões de pessoas em risco de infecções fatais devido à resistência antimicrobiana

Fiocruz quer saber o que leva pais a rejeitar vacinação de seus filhos

Fiocruz quer saber o que leva pais a rejeitar vacinação de seus filhos

Vacinação de adolescentes em Salvador (BA); desafio do Brasil é aumentar o alcance da imunização

Sobe número de infecções resistentes por causa de abuso a antibióticos nas Américas

Sobe número de infecções resistentes por causa de abuso a antibióticos nas Américas

Hospital na Argentina durante a pandemia de Covid-19

Dose de reforço para pessoas de 57 a 59 anos na próxima segunda-feira

Dose de reforço para pessoas de 57 a 59 anos na próxima segunda-feira

Segundo o subsecretário de Vigilância à Saúde, o DF está pronto para executar a aplicação das doses adicionais

Campanha de Mega Vacinação contra covid-19 começa neste sábado

Campanha de Mega Vacinação contra covid-19 começa neste sábado

Ação terá eventos simultâneos em seis capitais

Pesquisa revela que brasileiros apostaram em hábitos mais saudáveis durante a pandemia

Pesquisa revela que brasileiros apostaram em hábitos mais saudáveis durante a pandemia

Pesquisa da Abbott revela que brasileiros apostaram em hábitos mais saudáveis durante a pandemia e que pretendem continuar cuidando da saúde nos próximos anos

China deve aprovar 1º medicamento contra o vírus da Covid-19 em dezembro

China deve aprovar 1º medicamento contra o vírus da Covid-19 em dezembro

A China deve aprovar, no próximo mês, o primeiro medicamento contra a covid-19 desenvolvido por uma farmacêutica chinesa e baseado no uso de anticorpos monoclonais, capazes de neutralizar o vírus, informou hoje (16) a imprensa estatal.

Pais e bebês prematuros devem ficar juntos, defende campanha

Pais e bebês prematuros devem ficar juntos, defende campanha

Hoje é celebrado o Dia Mundial da Prematuridade