×
ContextoExato

João de Deus: denúncias podem ser feitas por e-mail e em embaixadas

João de Deus: denúncias podem ser feitas por e-mail e em embaixadasFoto: Por Nathalia Cardim - Metrópoles/Foto: Divulgação

O MP criou um e-mail para que as vítimas se sintam à vontade para fazer seus relatos: denuncias@mpgo.mp.br.

Por Nathalia Cardim - Metrópoles/ Foto: Divulgação - 11/12/2018 - 09:28:22

Força-tarefa da PCGO vai investigar casos que forem registrados em outros estados e também no exterior.

Enviada especial a Goiânia (GO) — A Polícia Civil de Goiás tem dois inquéritos abertos para investigar denúncias contra o médium João Teixeira de Faria, ou João de Deus. Um é de 2016. Outro foi instaurado em meados deste ano. “Após o caso vir à tona, outras duas denúncias chegaram às delegacias do estado. Ambos ocorreram em Goiânia (GO). As vítimas relatam algum tipo de abuso durante as consultas com o religioso”, disse a delegada Marcella Orçai, coordenadora de Comunicação Social da corporação.

Assim como o Ministério Público, a Polícia Civil terá uma força-tarefa para investigar as acusações de abuso sexual durante consultas espirituais em Abadiânia (GO), cidade a cerca de 100km do Distrito Federal. Em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (10/12), a delegada explicou que a equipe que está à frente dos casos vai se reunir às 17h desta segunda (10) para definir as diretrizes que vão nortear os trabalhos.

Mais sobre o assunto

Vão participar do primeiro encontro, além do delegado-geral da PCGO, André Fernandes, o superintendente da corporação, o chefe da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), responsável pelos inquéritos, e da unidade de proteção à criança e ao adolescente, além de psicólogas.

A delegada fez questão de ressaltar também que as ocorrências poderão ser registradas em todos os estados. “Posteriormente, as investigações chegarão à Deic. Com relação ao exterior, as denúncias podem ser feitas na Embaixada brasileira, em cada país, para que chegue até nós”, assinalou Marcella Orçai.

A medida pode ajudar as estrangeiras que tenham sido abusadas. João de Deus atende, mensalmente, 10 mil pessoas. A maioria de fora do país. Em Abadiânia, entre os idiomas mais ouvidos, estão francês e inglês. A defesa do médium diz que ele nega todas as acusações de abuso sexual.

O MP de Goiás também montou uma força-tarefa, com quatro promotores, além de psicólogos e médicos, para investigar os casos. As promotorias das outras cidades poderão colher os depoimentos, mas os processos serão todos instaurados em Goiás.

“É importante que as vítimas se sintam encorajadas a denunciar, mesmo que o abuso tenha ocorrido há muito tempo. Isso tem de vir à tona para que os crimes sejam devidamente apurados”, afirmou a promotora Patrícia Otoni, uma das coordenadoras do grupo. O MP de Goiás não descarta a possibilidade de pedir o fechamento da Casa Dom Inácio de Loyola.

Denuncie:
O MP criou um e-mail para que as vítimas se sintam à vontade para fazer seus relatos: denuncias@mpgo.mp.br .

Comentários para "João de Deus: denúncias podem ser feitas por e-mail e em embaixadas":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório