×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 27 de novembro de 2021

Letargia de higiene pós-Covid pode colocar milhões de pessoas em risco de infecções fatais

Letargia de higiene pós-Covid pode colocar milhões de pessoas em risco de infecções fataisFoto:

Especialistas alertam que letargia de higiene pós-Covid pode colocar milhões de pessoas em risco de infecções fatais devido à resistência antimicrobiana

Estadão Conteúdo - 19/11/2021 - 08:14:19

O Conselho Global de Higiene (Global Hygiene Council, GHC) convoca todas as pessoas a adotar bons hábitos de higiene, como lavar as mãos, para prevenir a disseminação de doenças infecciosas e reduzir o impacto da resistência antimicrobiana (AMR).

Com mais de cinco milhões de mortes em todo o mundo, a COVID-19 gerou um impacto significativo nas sociedades e sistemas de saúde mundiais. Ao mesmo tempo que continuamos a lidar com esse impacto, há uma ameaça ainda maior à saúde pública que deve ser enfrentada, a AMR. A importância do papel da higiene na ruptura da cadeia de infecção foi demonstrada durante a pandemia da COVID-19, no entanto, especialistas do GHC temem que estejamos vivenciando a letargia de higiene à medida que fazemos a transição para um mundo pós-COVID, exacerbando a ameaça da AMR

No mês passado, a OMS lançou seu relatório sobre o estado da higiene das mãos no mundo, delineando a importância da higiene das mãos na prevenção de infecções e na redução do impacto da AMR à medida que se estende a vida dos antimicrobianos (por exemplo, dos antibióticos). O GHC aprova esse maior enfoque na higiene das mãos e está apoiando a WAAW (Semana Mundial de Conscientização sobre Antibióticos) desse ano, concentrando suas atividades na redução da necessidade de antibióticos por meio do incentivo à melhoria da higiene das mãos para prevenir a disseminação de infecções.


Sabiha Essack, porta-voz do GHC e professora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de KwaZulu-Natal, na África do Sul, comentou: "A higiene responsável, como lavar as mãos, é uma intervenção eficaz para prevenir infecções, ajudando a eliminar a necessidade de antimicrobianos (como, por exemplo, antibióticos) Comportamentos como lavar as mãos têm o potencial de reduzir a transmissão de doenças, conforme pudemos vivenciar com a COVID-19, e devem ser incentivados após a pandemia".

O uso desnecessário de antibióticos acelerou o surgimento e a disseminação de bactérias resistentes. Infecções comuns que são tratadas sem sucesso devido a bactérias resistentes a antimicrobianos respondem por mais de 700?mil mortes por ano em todo o mundo, e espera-se que estejam associadas com a morte de dez milhões de pessoas por ano até 2050. A adoção de práticas cotidianas de higiene pode reduzir o risco de infecções comuns em até 50% e oferecer um contexto para a redução da prescrição de antibióticos, minimizando as oportunidades de formação de bactérias resistentes a antibióticos.


Com a ocorrência de surtos de doenças infecciosas mais prováveis até 2030, devemos adotar comportamentos de higiene duradouros para proteger a nós e nossos entes queridos da ameaça de doenças infecciosas emergentes, reduzir o impacto da AMR e de antimicrobianos que perdurem no futuro, como os antibióticos, para os anos que estão por vir.


Para mais informações, entre em contato com Gabriel.Jarvis@emotiveagency.com, +44 1444 811099

FONTE Global Hygiene Council


Comentários para "Letargia de higiene pós-Covid pode colocar milhões de pessoas em risco de infecções fatais":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Saúde faz novo Dia D da vacinação contra a Covid-19 no Distrito Federal

Saúde faz novo Dia D da vacinação contra a Covid-19 no Distrito Federal

Desta vez, serão disponibilizados 11 pontos de vacinação, sendo nove em UBSs e dois pontos populares: Rodoviária do Plano Piloto e Feira Central de Ceilândia

Anvisa recomenda restrigir voos da África do Sul e mais 5 países por variante

Anvisa recomenda restrigir voos da África do Sul e mais 5 países por variante

Na declaração, o órgão regulador também destaca a recomendação de se evitar viagens não essenciais, em especial à África do Sul Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue.

OMS diz que não há urgência para vacinas contra Covid em crianças

OMS diz que não há urgência para vacinas contra Covid em crianças

OMS diz que cabe aos países decidirem vacinar ou não as crianças.

Fiocruz quer saber o que leva pais a rejeitar vacinação de seus filhos

Fiocruz quer saber o que leva pais a rejeitar vacinação de seus filhos

Vacinação de adolescentes em Salvador (BA); desafio do Brasil é aumentar o alcance da imunização

Sobe número de infecções resistentes por causa de abuso a antibióticos nas Américas

Sobe número de infecções resistentes por causa de abuso a antibióticos nas Américas

Hospital na Argentina durante a pandemia de Covid-19

Dose de reforço para pessoas de 57 a 59 anos na próxima segunda-feira

Dose de reforço para pessoas de 57 a 59 anos na próxima segunda-feira

Segundo o subsecretário de Vigilância à Saúde, o DF está pronto para executar a aplicação das doses adicionais

Campanha de Mega Vacinação contra covid-19 começa neste sábado

Campanha de Mega Vacinação contra covid-19 começa neste sábado

Ação terá eventos simultâneos em seis capitais

Pesquisa revela que brasileiros apostaram em hábitos mais saudáveis durante a pandemia

Pesquisa revela que brasileiros apostaram em hábitos mais saudáveis durante a pandemia

Pesquisa da Abbott revela que brasileiros apostaram em hábitos mais saudáveis durante a pandemia e que pretendem continuar cuidando da saúde nos próximos anos

China deve aprovar 1º medicamento contra o vírus da Covid-19 em dezembro

China deve aprovar 1º medicamento contra o vírus da Covid-19 em dezembro

A China deve aprovar, no próximo mês, o primeiro medicamento contra a covid-19 desenvolvido por uma farmacêutica chinesa e baseado no uso de anticorpos monoclonais, capazes de neutralizar o vírus, informou hoje (16) a imprensa estatal.

Pais e bebês prematuros devem ficar juntos, defende campanha

Pais e bebês prematuros devem ficar juntos, defende campanha

Hoje é celebrado o Dia Mundial da Prematuridade

Mês da prematuridade resgata a importância da presença da mãe com o bebê

Mês da prematuridade resgata a importância da presença da mãe com o bebê

Na pandemia, acesso de mães e pais aos bebês prematuros foi restrito. Com o arrefecimento da covid-19, “separação zero” ajuda no tratamento