×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 02 de julho de 2022

Namorados também devem fazer exames para detectar doenças sexuais

Namorados também devem fazer exames para detectar doenças sexuaisFoto: Juliana Barreto Infectologista Divulgação

Na véspera do dia deles, especialista explica importância dessa prevenção para uma relação saudável e segura para o casal

Redação Com Agência - 11/06/2022 - 21:23:21

A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), divulgada no ano passado, aponta que cerca de 1 milhão de pessoas afirmou ter tido diagnóstico médico de Infecção Sexualmente Transmissível (IST) ao longo de 12 meses, o que corresponde a 0,6% da população com 18 anos ou mais. O levantamento foi realizado em 2019 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em parceria com o Ministério da Saúde.

Entre os indivíduos que tiveram relação sexual no ano anterior à data da entrevista, apenas 22,8% (ou 26,6 milhões de pessoas) usaram preservativo em todas as relações sexuais. Ao menos 17,1% dos entrevistados afirmaram usar às vezes, e 59% em nenhuma vez. As ISTs são causadas por vírus, bactérias ou outros microrganismos que são sexualmente transmissíveis, dentre elas a herpes genital, sífilis, gonorreia, HPV, HIV, clamídia, triconomíase, além das hepatites virais B e C, podendo, dependendo da doença, evoluir para graves complicações.

Com a aproximação do Dia dos Namorados, a infectologista Juliana Barreto, que atende no centro clínico do Órion Complex, ressalta a importância dos exames conhecidos como pré-nupciais, que estão esquecidos. “A prevenção de doenças, como as ISTs, piorou com a pandemia da Covid-19. E mesmo antes, as pessoas já não estavam preocupadas com isso. Estão banalizando as doenças sexualmente transmissíveis, até entre os namorados”.

Apesar de ser chamado de exame pré-nupcial, a bateria de testes que detecta as doenças infecciosas é indicada para todos, e não apenas para quem vai se casar. A especialista ressalta que qualquer pessoa que tenha um relacionamento sexual é indicado ter um controle de exames sexuais, principalmente se não há uso de preservativo. “A importância de fazer esses exames é para a saúde sexual de cada um e para começar uma relação literalmente saudável entre ambos, uma relação segura. Se por acaso der alguma doença sexualmente transmissível, é importante tratar, porque tem tratamento”, explica Juliana Barreto.

*Os exames*

Juliana Barreto explica que o período ideal para se fazer os exames pré-nupciais para o casamento é de três a seis meses antes. “Porque se tiver qualquer doença dá tempo de tratar. Em caso de namoro, deve-se ver a estabilidade e fazer com uma certa periodicidade, isso tem que ser discutido entre o casal”, ressalta a infectologista, que explica que para os exames iniciais as mulheres devem procurar um ginecologista e o homem, urologista. “Eles fazem o diagnóstico, tratamento em geral vai seguir com infectologista e com o acompanhamento desses especialistas.”

A médica dá detalhes do check-up. “Os principais exames são de sífilis, HIV, hepatite B e C. É preciso fazer um exame físico também, tanto da parte genital feminina quanto masculina, verificar se não tem candidíase ou outras doenças venéreas. Os exames das doenças sexualmente transmissíveis servem para os dois”, explica Juliana Barreto.

Contudo, a infectologista salienta que existem os exames específicos para cada sexo. “A mulher deve coletar o preventivo, prevenir câncer de mama e câncer de colo de útero, além de fazer uma ultrassom da mama. Se ela está pré-nupcial, mas já está acima de 40 anos, é preciso fazer a mamografia, avaliar histórico de câncer na família. O homem, se estiver acima de 40 anos, deve fazer o PSA e avaliar a próstata, ver se não tem lesão genital também”, afirma.

Comentários para "Namorados também devem fazer exames para detectar doenças sexuais":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Documentário alerta adolescentes sobre os riscos do cigarro eletrônico

Documentário alerta adolescentes sobre os riscos do cigarro eletrônico

Exibição do filme nesta terça-feira (28), no Creas Estrutural

A cada hora, 3 brasileiros sofrem amputação de pernas ou pés

A cada hora, 3 brasileiros sofrem amputação de pernas ou pés

O diabetes é uma das principais causas da amputação de membro inferior

Cuidado: A automedicação pode levar à morte

Cuidado: A automedicação pode levar à morte

Dr. Gustavo Eder Sales explica os riscos de se automedicar por meio de pesquisas na internet

14 dúvidas comuns sobre maconha medicinal

14 dúvidas comuns sobre maconha medicinal

A médica Jessica Durand esclarece as dúvidas mais frequentes dos pacientes sobre maconha medicinal

Alerta: Os riscos psicológicos da adultização da infância

Alerta: Os riscos psicológicos da adultização da infância

Psicanalista alerta que esse comportamento pode ocasionar encurtamento da infância e sexualização precoce

Lapsos de memória podem não significar doença mental, diz a psiquiatra Danielle H. Admoni

Lapsos de memória podem não significar doença mental, diz a psiquiatra Danielle H. Admoni

Situações de estresse aumentam chances de "efeito porta"

Brasil Trading Fitness Fair se transforma e vira plataforma de oportunidades

Brasil Trading Fitness Fair se transforma e vira plataforma de oportunidades

Em 2019, a BTFF reuniu mais de 70 mil visitantes, gerando R$ 80 milhões em negócios

Projeto leva saúde oftalmológica e atendimento psicossocial a jovens da rede pública

Projeto leva saúde oftalmológica e atendimento psicossocial a jovens da rede pública

A previsão é de que, pelo menos, 20 escolas, e 15 mil alunos serão beneficiadas pelo Ver Melhor Educa + até o final do projeto.

Tabus da saúde masculina são desafio contra a automedicação

Tabus da saúde masculina são desafio contra a automedicação

No combate à automedicação, o diagnóstico e acompanhamento médico por meio de plataforma digital é uma opção para garantir o acesso a tratamentos cientificamente comprovados para doenças masculinas

Se já testei positivo para Covid-19 posso doar sangue?

Se já testei positivo para Covid-19 posso doar sangue?

Quem adquiriu covid-19 sintomática, mesmo que leve, deve esperar 10 dias após a plena recuperação de todos os sintomas para poder realizar a doação de sangue

Amamentação: Tão particular e tão universal

Amamentação: Tão particular e tão universal

Ah, e claro: ajude a defender o direito de amamentar em qualquer lugar, numa boa, porque já tem confusão demais nisso