×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 27 de novembro de 2021

Pistoleiros ameaçam famílias agricultoras do MST no interior de Tocantins

Pistoleiros ameaçam famílias agricultoras do MST no interior de TocantinsFoto: Zélia Baiana

As intimidações começaram na sexta-feira (15) com ataques a tiros e voltaram a ocorrer neste domingo (17)

Por Nara Lacerda - Brasil De Fato - 18/10/2021 - 13:54:38

Famílias que vivem e trabalham no Acampamento Dom Celso (Porto Nacional - TO) receberam novas ameaças de jagunços neste domingo (17). Após uma ataque a tiros que ocorreu na sexta-feira (15), os pistoleiros voltaram a rondar a região de carro, com intimidações aos trabalhadores e trabalhadoras.

Há dois dias, homens armados passaram pelo acampamento em uma caminhonete atirando contra pessoas que estavam no local. Ninguém ficou ferido. Segundo relatos, uma proprietária de terras, que se auto intitula dona da área, esteve presente. O lote ocupado, no entanto, é área pública pertencente ao Instituto Nacional de Reforma Agrária (Incra).

De acordo com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), os ataques não são isolados. Quem vive na região é alvo de intimidações rotineiras e até mesmo ameaças de morte. Os agricultores e agricultoras relatam que a fazendeira já tentou construir uma cerca na área e contratou pessoas para desmatar o local.

Ministério Público

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a Polícia Civil do município receberam pedido do Ministério Público Federal (MPF) para que seja garantida a segurança das famílias acampadas. As ameaças foram registradas na Central de Flagrantes de Porto Nacional (TO) como tentativa de homicídio.

Vestígios de balas de arma de fogo foram encontrados no local após os disparos. De acordo com o MST, as autoridade alertadas não colocaram em prática nenhum tipo de ação de proteção a quem vive na região.

“É muita insegurança. Já registramos dois boletins de ocorrência, foi comunicado ao próprio secretário de segurança pública, mas até o momento a Polícia Militar não veio ao local, não veio perícia no local até agora", afirma a acampada Zélia Baiana.

Famílias se reúnem em atividade com crianças no acampamento; elas estão no local desde 2015 / ©Zélia Baiana

O Acampamento Dom Celso existe desde 2015, quando 90 famílias passaram a produzir alimentos em lotes desocupados e reivindicar o assentamento. Em 2018 houve uma ação de despejo, mas uma parte do grupo ocupou um lote vizinho e voltou a plantar.

Em nota, o MST relatou que "durante o processo de reintegração de posse, o Incra se comprometeu a assentar as famílias na área desocupada, mas nada foi feito".

O Brasil de Fato procurou a superintendência do Incra no Tocantins, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria.

Comentários para "Pistoleiros ameaçam famílias agricultoras do MST no interior de Tocantins":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Pesquisa mostra brasileiros mais preocupados com pobreza e pandemia

Pesquisa mostra brasileiros mais preocupados com pobreza e pandemia

Poluição e escassez de água potável também preocupam

Segundo dia de aplicação do Enem é amanhã

Segundo dia de aplicação do Enem é amanhã

É recomendado que se leve o Cartão de Confirmação da Inscrição

Dos pasquins à internet: Jornalismo negro atravessou séculos em luta contra o racismo

Dos pasquins à internet: Jornalismo negro atravessou séculos em luta contra o racismo

Anos à frente da mídia tradicional na cobertura das desigualdades do Brasil, mídia preta enfrenta desafios históricos

Vale, Tüv Süd e 19 pessoas são indiciadas pela Polícia Federal pela tragédia de Brumadinho

Vale, Tüv Süd e 19 pessoas são indiciadas pela Polícia Federal pela tragédia de Brumadinho

Inquérito segue agora para o MPF; gestores e diretores das empresas multinacionais estão entre os indiciados

Brasil ‘não pode ser atraente para o turismo antivacina’, diz diretor da Anvisa

Brasil ‘não pode ser atraente para o turismo antivacina’, diz diretor da Anvisa

“Agora, o Brasil não pode ser atraente para o turismo antivacina. Isso não é razoável, não é aceitável, e nós iremos às ultimas consequências defendendo as nossas posições embasadas em ciência para proteger o nosso cidadão”, complementou o diretor da Anvisa.

Campanha Natal Sem Fome do MST arrecada recursos para doação de alimentos; Saiba como ajudar

Campanha Natal Sem Fome do MST arrecada recursos para doação de alimentos; Saiba como ajudar

Para contribuir com a campanha, é possível doar recursos financeiros que irão auxiliar na produção das cestas

Decisão do STJ impede obra de resort em Restinga de Maricá no Rio

Decisão do STJ impede obra de resort em Restinga de Maricá no Rio

A ação suspende qualquer empreendimento nesta área ambiental

Banco Central regulamenta Pix Saque e Pix Troco

Banco Central regulamenta Pix Saque e Pix Troco

Novas modalidades estarão disponíveis na próxima segunda-feira

Senado aprova BR do Mar, projeto que visa impulsionar navegação em portos nacionais

Senado aprova BR do Mar, projeto que visa impulsionar navegação em portos nacionais

A proposta foi aprovada pelos senadores, mas voltará à Câmara dos Deputados uma vez que o texto sofreu alteração. Posteriormente, segue para sanção do presidente, Jair Bolsonaro.

Justiça trava dados de gastos do cartão da Presidência

Justiça trava dados de gastos do cartão da Presidência

Decisão do Supremo de novembro de 2019 derrubou o artigo do decreto militar que garantia pouca transparência às compras do presidente, mas mesmo assim o governo mantém os dados sob sigilo ignorando a decisão judicial.

Garimpeiros em rio na Amazônia falam em tocaia contra a polícia

Garimpeiros em rio na Amazônia falam em tocaia contra a polícia

Os garimpeiros no local trocaram ontem áudios, obtidos pelo Estadão, que mostram que parte do grupo defende que alguns deles façam tocaias na floresta para surpreender agentes de fiscalização em caso de abordagem. A ideia é "largar bala" na polícia.