×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 25 de janeiro de 2022

Sergio Moro sobe o tom e Bolsonaro busca estratégia para se blindar

Sergio Moro sobe o tom e Bolsonaro busca estratégia para se blindarFoto: DCM

Neste domingo, na sua primeira manifestação depois do depoimento, Moro avisou que “há lealdade maiores do que as pessoais”

Estadão Conteúdo - 03/05/2020 - 12:19:18

Os bolsonaristas já começaram a rever suas estratégias para enfrentar o pesado desgaste político que o presidente Jair Bolsonaro deverá sofrer por conta das acusações feitas por Sérgio Moro. O depoimento de quase nove horas feito ontem pelo ex-ministro na Polícia Federal, em Curitiba, já era visto como uma declaração de guerra. Mas a informação de que Moro apresentou cópias de muitas trocas de mensagens com o presidente e com outros integrantes do governo para comprovar que Bolsonaro tentou interferir politicamente na PF, foi recebido como um sinal de que a guerra será de proporções gigantescas.

Neste domingo, na sua primeira manifestação depois do depoimento, Moro avisou que “há lealdade maiores do que as pessoais”, dando o tom de que usará todas as evidências de que dispuser para mostrar que o presidente foi além do limite ao tentar interferir no comando da PF.

Por enquanto, a estratégia segue sendo desqualificar o ex-ministro para tentar minar sua credibilidas. Tanto que em menos de 24 horas foi chamado de “Judas” por Bolsonaro e de “espião” pelo deputado Eduardo Bolsonaro. O problema é que os bolsonaristas reconhecem que isso equivale a um tiro de estilingue numa guerra política em que Moro parece dispor de um poderoso arsenal. Por isso, o grupo político mais próximo do presidente já se reuniu ontem até o início da noite, no Palácio da Alvorada, e deve voltar a se encontrar hoje em busca de uma estratégia mais eficaz que sirva como escudo contra as denúncias de Moro.

Comentários para "Sergio Moro sobe o tom e Bolsonaro busca estratégia para se blindar":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Há 13 anos no topo da lista, Brasil continua sendo o país que mais mata pessoas trans no mundo

Há 13 anos no topo da lista, Brasil continua sendo o país que mais mata pessoas trans no mundo

De outubro de 2020 a setembro de 2021 foram registrados 375 assassinatos no mundo, o que representa um aumento de 7% em relação ao ano anterior

Intolerância religiosa:

Intolerância religiosa: "Brasil vive negação de direitos", afirma especialista

Violência aumentou nos últimos anos e políticas de combate foram enfraquecidas

Garimpo ilegal em alta no PA: Lama escurece águas do

Garimpo ilegal em alta no PA: Lama escurece águas do "Caribe Amazônico" em Alter do Chão

Faixa de areia separa águas barrentas e claras no balneário turístico de Alter do Chão (PA)

Mais de 500 coletores de sementes atuam na recuperação da Amazônia e do Cerrado

Mais de 500 coletores de sementes atuam na recuperação da Amazônia e do Cerrado

Rede de Sementes do Xingu já recuperou mais de 6 mil hectares de floresta na bacia do rio Xingu e Araguaia

Desejos de Ano Novo: Fora Bolsonaro, Democracia e Justiça Ambiental para todos

Desejos de Ano Novo: Fora Bolsonaro, Democracia e Justiça Ambiental para todos

Em Minas Gerais, as fortes chuvas elevam o risco do rompimento de barragens com rejeitos da mineração, a exemplo do que aconteceu nas cidades de Mariana, em 2015, e de Brumadinho, em 2019

Primeira vacinada do Brasil deseja um 2022 com 100% vacinados e sem uso de máscara

Primeira vacinada do Brasil deseja um 2022 com 100% vacinados e sem uso de máscara

Mônica Calazans, enfermeira e primeira vacinada no Brasil

Brumadinho: Três anos depois, o que mudou ?

Brumadinho: Três anos depois, o que mudou ?

Fotografia tirada após o rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, que matou 272 pessoas

"A luta dos povos indígenas é uma luta válida e importante para todo o povo"

A Festa do Murici e Batiputá acontece entre os dias 12 e 15 de janeiro

Brasil precisará de um exército de profissionais agroflorestais para liderar a transição regenerativa no mundo

Brasil precisará de um exército de profissionais agroflorestais para liderar a transição regenerativa no mundo

Hoje a agricultura é considerada ainda uma vilã do clima e não resolve o problema da fome no mundo

Da escravidão à independência: Famílias conquistam renda com produção agroecológica de cacau

Da escravidão à independência: Famílias conquistam renda com produção agroecológica de cacau

Assentamento no sul da Bahia é tema do documentário Dois Riachões - Cacau e Liberdade

No Recife, crianças vacinadas contra a covid-19 ganham livro de presente

No Recife, crianças vacinadas contra a covid-19 ganham livro de presente

No Recife, quem recebe a vacina contra a covid leva um livro para casa