×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 17 de janeiro de 2022

Uso excessivo de telas afeta a saúde mental de crianças, aponta estudo

Uso excessivo de telas afeta a saúde mental de crianças, aponta estudoFoto: Reprodução Pixabay gratuita

O ideal seria limitar as telas a duas horas no máximo por dia

Redação Rede Brasil Atual - 03/01/2022 - 11:24:11

Pesquisadores canadenses pedem políticas públicas para o o uso sustentável da tecnologia

Redação Rede Brasil Atual

Um estudo canadense encontrou uma associação entre níveis excessivos de uso de tela com a piora dos sintomas de saúde mental em crianças durante a pandemia. Publicada pela JAMA (Journal of the American Medical Association) Network, a pesquisa defende que as intervenções dos formuladores de políticas públicas são “urgentemente necessárias” para promover a utilização “saudável” de determinados dispositivos.

“Também é importante garantir que as crianças tenham acesso a recursos adicionais de saúde mental e apoio social e fornecer aos professores e terapeutas treinamento sobre o uso problemático da mídia para ajudar as crianças a se recuperarem do isolamento e do estresse da pandemia”, pontua o estudo. “Embora pais e cuidadores individuais possam adotar estratégias de redução de danos para promover o uso saudável da tela em crianças, dada a situação única e desafiadora da pandemia de covid-19, acreditamos que as intervenções dependerão fortemente de mudanças políticas sistêmicas.”

“Pensávamos que o tempo gasto em videochamadas estaria associado a menos sintomas negativos de saúde mental, mas percebemos que as videochamadas não conferem qualquer tipo de proteção”, diz uma das pesquisadoras, Catherine Birken, ao site Público. “Não estávamos à espera da associação generalizada entre o aumento do tempo de tela e sintomas de ansiedade, depressão, desatenção e hiperatividade.”

Como foi feito o estudo

O estudo analisou um total de 2.026 crianças, com 6.648 observações realizadas entre maio de 2020 e abril de 2021. Aproximadamente 52,5% (785) das crianças já eram acompanhadas devido a problemas de saúde mental e quase 16% tinham perturbações do espectro do autismo. Os pais foram convidados a preencher questionários, em momentos distintos, sobre os comportamentos e sintomas de saúde mental de seus filhos, bem como seu tempo gasto sendo de exposição à TV e mídia digital, videogames, aprendizagem eletrônica e bate-papo por vídeo.

Entre as crianças mais jovens, que tinham em média 5,9 anos, o maior tempo de TV ou mídia digital foi associado a mais problemas de conduta, além de hiperatividade e desatenção. Em crianças mais velhas e jovens, que tinham em média 11,3 anos, o uso excessivo de tela resultou em maior depressão, ansiedade e desatenção. Mais tempo de videogame também foi associado ao aumento da depressão, irritabilidade, desatenção e hiperatividade.

Segundo a pesquisa, níveis mais elevados de tempo de aprendizagem eletrônica também foram associados a maior depressão e ansiedade.

Limite de duas horas

Além do elevado uso da tela e do isolamento social durante a pandemia, os autores dizem que o agravamento da saúde mental pode estar relacionado a mudanças no sono, falta de exercícios físicos e de outras atividades sociais. bullying online, notícias estressantes e anúncios prejudiciais também podem estar contribuindo para o problema.

Os pesquisadores lembram que a Academia Americana de Pediatria e a Sociedade Pediátrica Canadense recomendam não mais do que uma a duas horas de uso de tela por dia para crianças

Comentários para "Uso excessivo de telas afeta a saúde mental de crianças, aponta estudo":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Entenda por que a Candida auris foi apelidada de superfungo

Entenda por que a Candida auris foi apelidada de superfungo

De 18 casos identificados no Brasil, dois resultaram em morte

Saúde mental: Quando procurar ajuda?

Saúde mental: Quando procurar ajuda?

Rede pública de saúde oferece atendimento de acordo com a demanda do usuário

Atendimentos a dependentes químicos crescem 54% em 1 ano de pandemia

Atendimentos a dependentes químicos crescem 54% em 1 ano de pandemia

Aumento do atendimento aos dependentes químicos durante a pandemia da COVID-19

Saúde mental deve ser debatida de forma permanente

Saúde mental deve ser debatida de forma permanente

Os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) são serviços especializados de saúde mental inseridos na comunidade e funcionam sem a necessidade de encaminhamento

Anac diz que monitora cancelamento de voos por Covid-19

Anac diz que monitora cancelamento de voos por Covid-19

Em casos de uma hora de atraso ou cancelamento, a empresa deverá prestar medidas para facilitar a comunicação

Covid-19 no Brasil: Saúde reduz prazo de isolamento para assintomáticos

Covid-19 no Brasil: Saúde reduz prazo de isolamento para assintomáticos

Bolsonaro diz que não admitirá ser banido das redes

Pele oleosa: Duas dicas importantes para quem quer controlar a oleosidade

Pele oleosa: Duas dicas importantes para quem quer controlar a oleosidade

Limpeza e esfoliação devem fazer parte de qualquer skincare, independentemente do tipo de pele, contudo, as peles mais oleosas precisam de um cuidado redobrado com estes dois passos

Máscaras não afetam respiração ou trazem risco à prática de exercícios

Máscaras não afetam respiração ou trazem risco à prática de exercícios

Pesquisa da Faculdade de Medicina da USP avaliou adultos saudáveis

Agorafobia atinge 150 mil brasileiros, aponta estudo

Agorafobia atinge 150 mil brasileiros, aponta estudo

Adoção de estratégias pode ajudar a vencer agorafobia

Câncer cervical pode ser primeiro tipo cancerígeno a ser eliminado, diz OMS

Câncer cervical pode ser primeiro tipo cancerígeno a ser eliminado, diz OMS

Jovem recebe primeira dose da vacina contra o HPV na Mauritânia.

Confira as regiões do DF com doses de vacina contra a gripe

Confira as regiões do DF com doses de vacina contra a gripe

Quem ainda não se vacinou contra a gripe pode procurar uma unidade na região onde ainda há doses disponíveis. A vacina contra a influenza é segura e previne contra as formas mais graves da doença |