×
ContextoExato

Dizem os mestres. Está mais do que provado: raiva, ódio, impaciência e similares fazem muito mal à saúde

Dizem os mestres. Está mais do que provado: raiva, ódio, impaciência e similares fazem muito mal à saúdeFoto: Pixabay

Antes de “soltar os bichos” como se dizia antigamente, conte até 10, respire fundo, levante, beba um copo de água e escreva o seu comentário.

Por Antonio Rocha -tribuna Da Internet - 08/08/2019 - 18:57:28

Estamos na Era de Kali Yuga, que os antigos Vedas (textos sagrados da Índia) já diziam que seriam muito violentos, nos mais variados dos sentidos. A corrida tecnológica vai muito bem, obrigado, mas a vida interior de cada um deixa muito a desejar pelos mais diferentes motivos.

Aí estão as redes sociais, os comentários na web, aqui na nossa querida TI, em todo canto xinga-se muito e à vontade. A correria da vida e velocidade do mundo moderno dispararam a impaciência generalizada. Poucos tem paciência com os demais.

DIZEM OS MESTRES – É interessante notar que todos os grandes mestres da humanidade recomendaram não termos raivas nem ódios. O que eles não explicaram é que tais explosões fazem muito mal à saúde. Guardar rancor também não pode, é prejudicial. Assim, torna-se necessário descobrir qual o melhor meio de se trabalhar estas raivas, de modo que elas não fiquem em nós nem prejudiquem outros.

O texto abaixo é do escritor e padre Lauro Trevisan, em seu livro “O Poder Infinito de Sua Mente”. São dois volumes que já venderam mais de 1 milhão de cópias cada um.

E quando termina a leitura do parágrafo você pensa consigo mesmo: “Se isso acontece apenas com um único pensamento, imagine as raivas que muitos acumulam ao longo de anos. Por toda uma vida e quiçá muito levam para as próximas reencarnações (aqui damos um desconto pois nem todos acreditam na reencarnação, que os budistas chamam de renascimento).

DIZ TREVISAN – Mestre Lauro Trevisan, que também é teólogo e filósofo, anda pelo Brasil e por outros países ministrando seminários que ele chama de Jornadas da Mente. Tive a honra de participar de um, aqui no RJ, aprendi muito com ele e os seus mais de 20 livros sobre o “Controle da Mente”

“Veja o que acontece quando você alimenta, por exemplo, um pensamento de raiva. Rubor na pele do rosto, dilatação das pálpebras, manchas vermelhas no branco dos olhos, contraçãoe enrijecimento dos lábios, enrijecimento do maxilar, crispação das mãos, tremor nos braços, modificação na voz.

Mas as reações mais desastrosas acontecem no interior do seu corpo: o sangue coagula muito mais depressa que normalmente, o número de células sanguíneas aumenta para cerca de meio milhão por milímetro cúbico de sangue, os músculos que contornam o estômago e todo o aparelho digestivo sofrem espasmos que podem provocar fortes dores abdominais, há uma aceleração violenta nos batimentos cardíacos do coração, a pressão sanguínea sobe brusca e rapidamente, podendo até explodir algum vaso do sistema cerebral, as artérias do coração contraem-se e enrijecem tanto que, em algumas ocasiões podem provocar angina do peito ou trombose. Há outros efeitos negativos…”

Por essas e por outras, antes de “soltar os bichos” como se dizia antigamente, conte até 10, respire fundo, levante, beba um copo de água e escreva o seu comentário.

Buda, Jesus, Gandhi e tantos outros ensinaram o perdão, que reconheço é difícil… mas excelente remédio. Deste modo, evite as raivas, ódios e xingamentos, não por motivos de ir para o céu ou nirvana, mas para não ir mais rapidamente para o pronto socorro, emergência e afins.

Ter saúde é melhor!

Comentários para "Dizem os mestres. Está mais do que provado: raiva, ódio, impaciência e similares fazem muito mal à saúde":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório