×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 20 de janeiro de 2022

STF determina abertura de inquérito contra Bolsonaro por associação falsa entre vacina e HIV

STF determina abertura de inquérito contra Bolsonaro por associação falsa entre vacina e HIVFoto: Reprodução/Facebook Jair Bolsonaro (21/10)

Durante transmissão virtual, Bolsonaro chegou a mencionar suposta notícia de que moradores do Reino Unido que teriam tomado o imunizante estariam desenvolvendo o HIV

Cristiane Sampaio - Brasil De Fato | Fortaleza (ce) - 04/12/2021 - 09:25:53

Decisão do ministro Alexandre de Moraes contraria a PGR e atende a pedido feito por parlamentares da CPI da Covid

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta sexta-feira (3) a abertura de um inquérito contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) por associação mentirosa entre a vacina contra a covid-19 e o vírus do HIV.

O conteúdo falso foi veiculado pelo chefe do Executivo em 21 de outubro, durante uma transmissão virtual em que ele chegou a mencionar uma suposta notícia de que moradores do Reino Unido que teriam tomando o imunizante estariam desenvolvendo a síndrome. A informação não procede e os estudos científicos indicam alto grau de segurança das vacinas.

A iniciativa que provocou a decisão de Moraes partiu da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, que pediu providências à Corte diante de declarações mentirosas de Bolsonaro a respeito da pandemia.

::Leia também | "Mentira descarada": médico critica abordagem de Bolsonaro sobre a pandemia em discurso na ONU ::

Os parlamentares haviam apontado que as manifestações do presidente minimizaram os riscos da crise sanitária, impulsionaram a adesão a tratamentos sem comprovação científica, colocaram a segurança das vacinas em xeque no imaginário da população e deram capilaridade a uma série de desinformações relacionadas à covid.

Diante da conduta de Bolsonaro, o ministro Alexandre de Moraes afirmou que não restam dúvidas de que a postura do presidente se insere em um contexto de disseminação de informações fraudulentas sobre a vacinação contra a covid-19.

No documento que determinou a abertura do inquérito, o magistrado criticou a atuação do procurador-geral da República, Augusto Aras, chefe do Ministério Público Federal (MPF), que vinha fazendo uma apuração interna sobre o caso, porque a investigação surgiu a partir de uma notícia-crime enviada à Corte.

Moraes argumentou que o caso exige um inquérito nos moldes formais e com o monitoramento do STF para a averiguação dos detalhes, como a forma de condução das investigações, diligências, etc.

:: Bolsonaro mente e distorce dados em discurso na abertura da Assembleia Geral da ONU ::

A Petição 10.007, protocolada pela CPI, também solicitava a suspensão do acesso do presidente da República às redes sociais, mas Alexandre de Moraes ainda não fez deliberações a esse respeito. Ele solicitou um parecer da PGR sobre o assunto dentro de 15 dias.

Edição: Vinícius Segalla

Comentários para "STF determina abertura de inquérito contra Bolsonaro por associação falsa entre vacina e HIV":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Lewandowski manda MPs em todo o País fiscalizarem vacinação de crianças

Lewandowski manda MPs em todo o País fiscalizarem vacinação de crianças

Ao oficiar o Ministério Público em todo País, Lewandowski ponderou pela inserção do órgão na 'relevante tarefa de preservar a saúde das crianças', sem prejuízo das atribuições dos Conselhos.

Dois secretários e um diretor do Ministério da Economia pedem demissão do cargo

Dois secretários e um diretor do Ministério da Economia pedem demissão do cargo

As exonerações, a pedido, estão publicadas no Diário Oficial da União desta quarta-feira. No caso de Heckert e Gustavo Guimarães as exonerações são retroativas a 7 e 13 de janeiro, respectivamente.

Fabrício Queiroz: 'Se tiver apoio dos Bolsonaros, serei o mais votado'

Fabrício Queiroz: 'Se tiver apoio dos Bolsonaros, serei o mais votado'

Embora o PTB seja o partido da preferência do PM da reserva, ele não descarta uma filiação a outro partido, desde que seja "conservador". Segundo ele, sua pré-candidatura tem o apoio de "várias páginas (na internet) de direita".

Senado cobrará investigação sobre tentativa de Carlos Bolsonaro de adquirir tecnologia espiã

Senado cobrará investigação sobre tentativa de Carlos Bolsonaro de adquirir tecnologia espiã

Esta não é a primeira vez que o vereador Carlos Bolsonaro tenta estabelecer negociações para este tipo de aquisição

Governador do Rio considera

Governador do Rio considera "maldade" retirada do estado do Regime de Recuperação Fiscal

Governador alega que o plano está em conformidade com a lei

Juiz proíbe Jair Bolsonaro de usar a palavra 'lepra' em manifestações públicas

Juiz proíbe Jair Bolsonaro de usar a palavra 'lepra' em manifestações públicas

O juiz destacou que todas as pessoas devem observância à Constituição e às leis, frisando que "ninguém pode se escusar de cumprir a lei, alegando que não a conhece, nem mesmo o presidente da República".

Moro diz que outros candidatos 'estão abraçados com a impunidade'

Moro diz que outros candidatos 'estão abraçados com a impunidade'

Moro disse, ainda, que considera as decisões do Supremo um "erro judiciário", e reforçou que a Corte não decretou a inocência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Servidores x Governo Bolsonaro

Servidores x Governo Bolsonaro

Deputado Hugo Leal (PSD - RJ), relator-geral do Orçamento

Diretor de 'Não Olhe para Cima' revela 'papel' de Bolsonaro no filme

Diretor de 'Não Olhe para Cima' revela 'papel' de Bolsonaro no filme

Para cientistas ouvidos pelo Estadão,

Com Barra Torres, Marinha acumula desgastes no governo Bolsonaro

Com Barra Torres, Marinha acumula desgastes no governo Bolsonaro

Ele é um dos poucos médicos da instituição a chegar ao quadro de oficiais-generais, com duas estrelas, o terceiro mais alto na hierarquia militar. O diretor da Anvisa afirmou que foi apenas uma questão metodológica, formal.

‘O denuncismo é muito danoso à vida brasileira’, diz Eduardo Azeredo

‘O denuncismo é muito danoso à vida brasileira’, diz Eduardo Azeredo

O ex-governador reforça a avaliação de que sua condenação a 20 anos de prisão serviu como um “contraponto” ao mensalão do PT e se diz vítima de um “denuncismo” muito “danoso à vida brasileira”