×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 09 de dezembro de 2021

TV Escola é despejada do prédio do MEC em Brasília; continuidade do canal é incerta

TV Escola é despejada do prédio do MEC em Brasília; continuidade do canal é incertaFoto: Roquette Pinto/Arquivo pessoal

Associação Roquette Pinto afirma que governo não deu justificativa para as ações; continuidade do canal é incerta

Erick Gimenes-brasil De Fato | Brasília (df) - 13/12/2019 - 20:18:50

A TV Escola foi despejada do prédio do Ministério da Educação (MEC) em Brasília, nesta sexta-feira (13), depois que o governo decidiu encerrar o contrato com a Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto (Acerp), responsável pelo canal.

Tão logo, funcionários da associação passaram a trabalhar para retirar todos os equipamentos do espaço. A continuidade de TV é incerta.


A saída faz cumprir uma decisão judicial de outubro, movida por ordem do ministro Abraham Weintraub, para que a associação desocupe o escritório. A Roquette Pinto havia conseguindo uma liminar para se manter no local até que encontrasse outro imóvel, mas a medida foi cassada na quinta-feira (12).

Segundo a associação, o motivo da expulsão não foi informado. A Roquette Pinto alega que “tentou inúmeros contatos com assessores do Ministério e com o próprio ministro”, mas não recebeu resposta alguma.

Ainda conforme a Roquette Pinto, a decisão do MEC de encerrar o acordo com a associação foi comunicada por carta, também nesta sexta-feira, sem justificativa. O contrato se encerra em 31 de dezembro.

Em nota, o Ministério da Educação confirmou o fim do contrato, mas não quis dizer o motivo. Também não comentou o despejo. Afirmou apenas que, mesmo sem a associação, “estuda a possibilidade de as atividades do canal serem exercidas por outra instituição da administração pública”.

Série ideológica

O fim do contrato com a Roquette Pinto se dá na mesma semana em que a TV Escola passou a exibir “Brasil: A Última Cruzada”, uma série que se propõe a recontar a história a partir da visão de figuras da direita conservadora, como o escritor Olavo de Carvalho e o deputado Luiz Philippe de Orléans e Bragança (PSL-SP), descendente da família real.

A partir de entrevistas com os representantes da ideologia que está no poder, os episódios relativizam a escravidão e o genocídio indígena em prol de uma versão romantizada dos “conquistadores” portugueses e o papel da Igreja Católica.

A exibição provocou manifestações e motivou uma nota de repúdio da Associação Nacional de História (Anpuh-Brasil), publicada na terça-feira (10).

No comunicado, os historiadores expressam “enorme indignação” com a presença de Olavo de Carvalho na TV Escola. “Os historiadores, historiadoras e os docentes do país já estão cientes de que Olavo de Carvalho quer manter a população desinformada. Quais das besteiras recorrentes este senhor irá reiterar em suas palavras, destituídas de erudição, reflexão e compromisso com a Nação?”.

Para a Roquette Pinto, no entanto, não há relação entre o fim do contrato e as reações à exibição da série. O MEC não quis se manifestar sobre o assunto.

Edição: Rodrigo Chagas

Comentários para "TV Escola é despejada do prédio do MEC em Brasília; continuidade do canal é incerta":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Luta contra a Aids: 5 personagens brasileiros históricos que não resistiram à doença

Luta contra a Aids: 5 personagens brasileiros históricos que não resistiram à doença

Para que esse objetivo seja alcançado, é preciso que o mundo continue investindo em prevenção, diagnóstico e tratamento

ONU Mulheres e prefeitura de Itabira firmam Termo de Compromisso para Enfrentamento ao Racismo

ONU Mulheres e prefeitura de Itabira firmam Termo de Compromisso para Enfrentamento ao Racismo

Com apoio técnico da ONU Mulheres, prefeitura de Itabira firma Termo de Compromisso para Enfrentamento ao Racismo no município mineiro

Estação Plural da Bienal do Livro do Rio destacará vozes LGBTQIAP+

Estação Plural da Bienal do Livro do Rio destacará vozes LGBTQIAP+

Diversidade sexual e identidade de gênero estarão em debate no evento

Campanha sobre HIV/Aids disponibiliza testagem gratuita no DF

Campanha sobre HIV/Aids disponibiliza testagem gratuita no DF

Stand montado na Rodoviária do Plano Piloto tem distribuição gratuita de preservativos e de auto-teste para HIV / Geoavana Albuquerque/Agência Saúde-DF

Idosos reivindicam visibilidade e enfrentamento ao preconceito

Idosos reivindicam visibilidade e enfrentamento ao preconceito

Martins Machado defendeu a conscientização sobre as formas de preconceito e violência contra a pessoa idosa

“UNA-SE pelo Fim da Violência contra as Mulheres até 2030”

“UNA-SE pelo Fim da Violência contra as Mulheres até 2030”

ONU Mulheres aborda o potencial do esporte para o empoderamento de meninas na campanha “UNA-SE pelo Fim da Violência contra as Mulheres até 2030”

Menina tem as tranças cortadas por colega em escola de Santa Catarina

Menina tem as tranças cortadas por colega em escola de Santa Catarina

A polícia encara o caso, denunciado no último dia 16 de novembro, como ato infracional análogo ao crime de injúria racial. O episódio ocorreu no dia 3 de novembro.

O racismo joga em todas posições no futebol

O racismo joga em todas posições no futebol

Na semana passada, Adriana, do time feminino do Corinthians, foi vítima de racismo por uma jogadora do Nacional de Montevidéu e recebeu, ainda em campo, a solidariedade das colegas

Aprenda para nunca mais dizer: 3 frases que parecem ingênuas, mas alimentam o racismo

Aprenda para nunca mais dizer: 3 frases que parecem ingênuas, mas alimentam o racismo

O Dia da Consciência Negra é uma tentativa de, ao menos uma vez no ano, estimular um debate sobre as desigualdades e celebrar a contribuição do povo negro para a cultura, a ciência, a economia e a política do Brasil

Crianças e jovens com TEA lançam vídeo no Cine Brasília

Crianças e jovens com TEA lançam vídeo no Cine Brasília

A música cantada no vídeo, música From now on, fala sobre o desenvolvimento do potencial de pessoas autistas

Juízes fazem caminhada contra o racismo e a desigualdade

Juízes fazem caminhada contra o racismo e a desigualdade

Evento foi organizado pela Associação dos Magistrados Brasileiros