×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 27 de junho de 2022

Falta um mês para a Conferência dos Oceanos das Nações Unidas em Lisboa

Falta um mês para a Conferência dos Oceanos das Nações Unidas em LisboaFoto: Ilustração Lisboa - Reprodução Pixabay gratuita

Conferência dos Oceanos das Nações Unidas, Lisboa, 27 de junho a 1 de julho de 2022

República Portuguesa - 29/05/2022 - 11:30:13

A Conferência dos Oceanos das Nações Unidas terá lugar em Lisboa, entre 27 de junho e 1 de julho, e será copresidida por Portugal e pelo Quénia.

Enquadrada pela necessidade de ação, atenta a importância da conservação e do uso sustentável dos mares e recursos marinhos para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e a Agenda 2030 no seu todo, espera-se consenso dos Governos na aprovação de uma declaração, a Declaração de Lisboa, que realce as áreas de atuação inovadoras e baseadas na ciência que permitam apoiar a concretização do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 14: conservar e utilizar de forma sustentável os oceanos, mares e recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável.

Os objetivos programáticos da Conferência serão também prosseguidos através de reuniões plenárias diárias e de oito Diálogos Interativos com os seguintes temas:

  • i) Combater a Poluição Marinha;
  • ii) Promover e fortalecer economias sustentáveis baseadas nos oceanos, em particular em pequenos Estados insulares em desenvolvimento e países menos desenvolvidos;
  • iii) Gerir, proteger, conservar e restaurar os ecossistemas marinhos e costeiros;
  • iv) Minimizar e abordar a acidificação, a desoxigenação e o aquecimento dos oceanos;
  • v)Tornar a pesca sustentável e possibilitar o acesso de pescadores artesanais aos recursos e mercados marinhos;
  • vi) Aumentar o conhecimento científico e desenvolver a capacidade de pesquisa e transferência de tecnologia marinha;
  • vii) Melhorar a conservação e o uso sustentável dos oceanos e seus recursos através da implementação do direito internacional, conforme refletido na Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar;
  • viii) Potenciar as interligações entre o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 14 e os outros Objetivos para a implementação da Agenda 2030.

A Conferência dos Oceanos de Lisboa contribuirá para consolidar a importância do mar na resposta à crise climática, deste modo contribuindo para os trabalhos da Conferência da ONU sobre o Clima (COP27) e para a necessária consciencialização global da interdependência dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e da relevância do meio marinho na ação climática, pois não há ação climática sem ação oceânica.

À margem da Conferência dos Oceanos das Nações Unidas realizar-se-ão centenas de eventos paralelos, incluindo os quatro eventos especiais coorganizados por Portugal:

  • Localizar a ação oceânica: Evento de alto nível sobre Governação ao nível Local e Regional (25 de junho, Porto de Matosinhos);
  • Fórum da Juventude e da Inovação (24 a 26 de junho, Campus da Nova SBE, Carcavelos);
  • Simpósio de Alto Nível sobre a Água (27 de junho, Altice Arena);
  • Fórum sobre Economia Azul Sustentável e Investimento (28 de junho, Centro de Congressos do Estoril).

A Conferência dos Oceanos das Nações Unidas e seus eventos associados concluem um semestre intenso de eventos complementares entre si e convergentes na afirmação da urgência e da importância da ação oceânica, em si mesma, e como parte integrante da ação climática.

Espera-se que a conferência de Lisboa seja um momento decisivo de aceleração da ambição global em matéria de combate à poluição, de preservação da biodiversidade e de integração da sustentabilidade na economia do mar.

A economia azul tem um elevado potencial de crescimento sustentável, de criação de postos de trabalho e de reforço da autonomia estratégica das nações. Para o efeito, são necessários investimentos significativos, em particular no desenvolvimento de novas tecnologias e na valorização do capital natural, pelo que o acesso às fontes de financiamento será um dos principais tópicos da Conferência.

São esperados representantes dos 193 Estados-membros do sistema das Nações Unidas e de muitas outras entidades, da academia ao setor financeiro e económico, organizações não governamentais, fundações e outros parceiros.

A Assembleia-Geral das Nações Unidas aprovou, em maio de 2019, a Resolução n.º 73/292 que estabeleceu que a Conferência dos Oceanos das Nações Unidas seria realizada em Lisboa, em 2020, mas, por força da pandemia da Covid-19, a Assembleia-Geral adiou a Conferência e, pela Decisão n.º 75/578, de setembro 2021, aprovou a proposta portuguesa de sua realização entre 27 de junho e 1 de julho de 2022.

Para a realização da Conferência dos Oceanos das Nações Unidas foi assinado um Acordo quadro entre a República Portuguesa e as Nações Unidas sobre reuniões das Nações Unidas a ter lugar na República Portuguesa que se aplicará a quaisquer eventos vindouros.

A organização nacional dos preparativos da Conferência foi confiada a uma comissão organizadora interministerial que envolve as áreas governativas dos Negócios Estrangeiros, Economia e Mar, Defesa Nacional, Assuntos Parlamentares na vertente de Juventude, Ciência Tecnologia e Ensino Superior, e Ambiente e Ação Climática.

Veja o filme de promoção

Comentários para "Falta um mês para a Conferência dos Oceanos das Nações Unidas em Lisboa":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Dicionário Brasileiro-Português é lançado para turista que vai para Portugal

Dicionário Brasileiro-Português é lançado para turista que vai para Portugal

Após anos morando em Portugal escritor cria guia com mais de 2 mil palavras divergentes

Portugal angaria 32,7 milhões de euros para clima, energia e mobilidade

Portugal angaria 32,7 milhões de euros para clima, energia e mobilidade

"Nestas áreas do clima, energia e mobilidade, somos muito competitivos e capazes de atrair muito financiamento", disse a presidente da ANI, Joana Mendonça, à agência de notícias Lusa.

Procurar trabalho em Portugal poderá ficar mais fácil

Procurar trabalho em Portugal poderá ficar mais fácil

O governo português quer criar um novo visto que possibilite a entrada legal de estrangeiros que desejam vir ao país para procurar emprego

Quatro experiências dignas de realeza no Alentejo

Quatro experiências dignas de realeza no Alentejo

Destino português proporciona vivências imperdíveis aos seus visitantes

Número de brasileiros morando em Portugal é recorde, diz SEF

Número de brasileiros morando em Portugal é recorde, diz SEF

Mais brasileiros imigrando

Portugal recebe Mundial de Goalball 2022, competição será disputada entre 5 e 17 de dezembro

Portugal recebe Mundial de Goalball 2022, competição será disputada entre 5 e 17 de dezembro

Competição será disputada entre 5 e 17 de dezembro

Lei da Nacionalidade: Novo regulamento estabelece regras mais simples para a nacionalidade portuguesa

Lei da Nacionalidade: Novo regulamento estabelece regras mais simples para a nacionalidade portuguesa

Com o objetivo de facilitar o processo de busca documental, os especialistas desenvolveram um banco de dados inédito, com mais de um milhão de metadados

Na ONU, Portugal apresenta desafios e avanços na igualdade de gênero

Na ONU, Portugal apresenta desafios e avanços na igualdade de gênero

Mãe e seu bebê recém-nascido.

Portugal expressa apoio à chegada de Moçambique ao Conselho de Segurança

Portugal expressa apoio à chegada de Moçambique ao Conselho de Segurança

Moçambique e Suíça eram parte de um grupo de 62 Estados-membros que nunca tiveram assento no Conselho

Dia de Portugal: Conheça os Maiores Símbolos da Nação

Dia de Portugal: Conheça os Maiores Símbolos da Nação

Por que os azulejos se tornaram símbolo nacional?

Juventude percebe que recursos naturais não são infindáveis, diz Portugal

Juventude percebe que recursos naturais não são infindáveis, diz Portugal

Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, João Cravinho