×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 27 de setembro de 2021

Instituições em frangalhosFoto: Câmara dos Deputados / Divulgação

Instituições em frangalhos

As instituições estão funcionando

Por Paulo Brondi* - Brasil De Fato (avesso Do Direito) - 13/08/2021 - 10:09:58

As instituições estão funcionando.

A retórica oca da frase, famosa pela boca de Michel Temer durante o golpe de 2016, denuncia justamente pelo vazio do sentido a estrutura carcomida de um sistema destinado a manter inalterado o status quo vigente.

As instituições funcionavam durante o impeachment fraudulento da presidenta Dilma Rousseff; voltaram a funcionar no decorrer da famigerada Operação Lava-Jato; continuaram funcionando quando se retirou ilegalmente da disputa aquele que liderava as pesquisas para presidente em 2018; e seguiram funcionando quando da eleição de um grupelho protofascista e ultraneoliberal ao Planalto Central.

Prosseguiram funcionando quando o Ministério da Justiça se viu transformado na filial revista e atualizada do departamento de polícia de Filinto Müller, famoso torturador do Estado Novo, sob o comando de Sérgio Moro e André Mendonça, dispostos sempre a perseguir opositores, fossem jornalistas, artistas ou agentes públicos.

As instituições estiveram funcionando quando o Brasil voltou ao “Mapa da Fome ” e quando caiu para 12º lugar no ranking das nações mais ricas – já fomos a 6ª economia em 2012, à frente do Reino Unido; estiveram funcionando também enquanto atingíamos um patamar estratosférico de desmatamento amazônico ; continuam funcionando enquanto detemos um dos sistemas tributários mais desiguais e regressivos do mundo.

O Legislativo segue funcionando às plenas, privatizando e vendendo o patrimônio nacional a preço de banana, mancomunado com o “Posto Ipiranga”.

O Sistema de Justiça também está funcionando, firme no propósito de punir pobres e pretos periféricos por meio de um sistema processual iníquo, fazendo todavia vista grossa à escalada do fascismo que toma de assalto as instituições policiais e militares.

São as mesmas instituições que funcionaram muito bem durante o regime militar.

“O que há de novo na atual quadra histórica, e que sinaliza a superação do Estado Democrático de Direito, não é a violação dos limites do exercício do poder, mas o desaparecimento de qualquer pretensão de fazer valer esses limites. Isso equivale a dizer que não existe mais uma preocupação democrática [...] pode-se afirmar que na pós-democracia desaparecem, mais do que a fachada democrática do Estado, os valores democráticos” (Rubens Casara, Estado Pós-Democrático, Civilização Brasileira, 4ª ed., p. 21).

Tudo, enfim, funcionando à perfeita normalidade neoliberal, ao gosto do andar de cima.

Já para nós, a choldra, a patuleia, a escoalha, para nós, reles mortais, as instituições estão, sim, mais próximas da insolvência.

*Paulo Brondi é promotor de justiça e membro da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD).

**A coluna Avesso do Direito mostra uma visão mais ampla do direito e suas relações com a vida, a democracia e a pluralidade. Escrita pelos juízes federais José Carlos Garcia e Cláudia Maria Dadico e pelo promotor de justiça Paulo Brondi, todos membros da ABJD. Leia outros textos.

***Este é um artigo de opinião. A visão do autor não necessariamente expressa a linha editorial do jornal Brasil de Fato.

Edição: Anelize Moreira

Comentários para "Instituições em frangalhos":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Lei da Improbidade deve ser aprovada e passar a ser chamada de Lei da Impunidade

Lei da Improbidade deve ser aprovada e passar a ser chamada de Lei da Impunidade

O relator Weverton Rocha é processado por improbidade

Presidente do STF, Luiz Fux marca para 25 e 26 de outubro a audiência pública sobre o juiz de garantias

Presidente do STF, Luiz Fux marca para 25 e 26 de outubro a audiência pública sobre o juiz de garantias

A audiência pública será transmitida pela TV Justiça e pela Rádio Justiça

MP aponta Carlos Bolsonaro como ‘beneficiário final’ de ‘organização criminosa’

MP aponta Carlos Bolsonaro como ‘beneficiário final’ de ‘organização criminosa’

Seis famílias são suspeitas de operar rachadinha

Autuadas por corrupção passiva no Hran deverão cumprir medidas cautelares

Autuadas por corrupção passiva no Hran deverão cumprir medidas cautelares

O inquérito policial será encaminhado para a Vara Criminal de Águas Claras, competente para processar e julgar o feito.

Barroso proíbe missões religiosas em terras indígenas na pandemia

Barroso proíbe missões religiosas em terras indígenas na pandemia

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), proibiu missões religiosas em terras indígenas de povos isolados durante a pandemia.

MPF quer que STJ analise denúncia contra procurador por vazar dados da Greenfield

MPF quer que STJ analise denúncia contra procurador por vazar dados da Greenfield

O MPF também acusa a Corte Especial do Tribunal Regional Federal da 1.ª Região de promover um 'verdadeiro e ilegal rejulgamento' do caso ao anular a decisão que havia aceitado a denúncia.

Alexandre suspende reintegração de posse contra 800 famílias em São Paulo

Alexandre suspende reintegração de posse contra 800 famílias em São Paulo

A ação aponta que não foram tomadas as medidas necessárias para realocar as famílias em condições adequadas, conforme decidido pelo STF, sobretudo em relação ao isolamento social.

O preço começa a ser pago por Bolsonaro

O preço começa a ser pago por Bolsonaro

Inquéritos sobre o 7 de setembro, o Dia da Independência, avançam

Ministro do STJ relaciona Bolsonaro a aumento de mortes violentas no país

Ministro do STJ relaciona Bolsonaro a aumento de mortes violentas no país

Rogério Schietti criticou, em julgamento oficial, política de liberação indiscriminada do porte e da posse de armas por parte do presidente