×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 18 de janeiro de 2022

Mães-chefs revelam receitas que herdaram e agora ensinam aos filhos

Mães-chefs revelam receitas que herdaram e agora ensinam aos filhosFoto: Divulgação

A chef Carla Pernambuco: cozinha afetiva influenciada por heranças italiana, uruguaia e portuguesa

Flávia G. Pinho Colaboração Para Nossa Cozinha - 10/05/2020 - 07:55:22

Comida e afeto são inseparáveis. Segundo Paula Pinto e Silva, doutora em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo, a relação que estabelecemos com certos alimentos é um dos principais traços culturais de nossa formação. Afinal, aprendemos a comer antes mesmo de falar — e carregamos, para o resto da vida, as sensações que experimentamos nesses momentos.

Elas envolvem não apenas o prato em si, mas os rituais ao redor da refeição. Dessa forma, associamos determinados sabores a uma pessoa, a um grupo familiar ou de amigos, a um lugar especial. "Passamos a amar tanto determinadas comidas que sentimos saudade quando estamos longe de casa. A relação afetuosa com o alimento representa transmissão de felicidade."

Inspirações para o menu materno

Brownie, cuca e mais receitas para você fazer e presentear sua mãe

10 ideias de receitas para supreender no Dia das Mães

Dia das Mães mais doce: receitas de sobremesas para sua mãe

Datas especiais, como o Dia das Mães, são a desculpa perfeita para compartilhar emoções à mesa. Preparar uma receita de família, que evoca sentimentos caros como amor e saudade, é o que torna o dia inesquecível.

Como inspiração, ouvimos os relatos de três mães que também são famosas chefs de cozinha. A partir de pratos emblemáticos em suas trajetórias, cada uma revirou o baú de memórias para compartilhar receitas e lembranças que herdaram de seus pais e avós e, agora, passam aos filhos.

Um cozido, muitas tradições

Sabores trazidos da Itália, de Portugal e do Uruguai compõem a história da chef Carla Pernambuco

Divulgação

Imagem: Divulgação

"Minha família é uma mistura interessante: avô italiano e avó uruguaia por parte de pai, avô português e avó italiana por parte de mãe. Com isso, nossas tradicionais culinárias são misturadas também.

Sempre fui muito próxima de minha avó materna, Nely Mazzini. Era uma mulher urbana, forte, e excelente cozinheira. Ela morava em Porto Alegre, a três passos da minha escola. Era a casa da comilança, onde sempre tinha almoço pronto e muita gente.

De vez em quando, ela pegava o carro e ia para a fazenda, na fronteira com o Uruguai. Mandava matar um porco e fazia linguiças maravilhosas. Fez isso até os 80 anos.

Nely Mazzini, avó materna de Carla - Arquivo pessoal

Nely Mazzini, avó materna de Carla

Imagem: Arquivo pessoal

Além dos pratos italianos, como lasanha e ravióli de miolos com acelga, ela fazia um cozido que, depois, virou a especialidade da minha mãe, Marlene.

O cozido é um prato de muitas nacionalidades, como minha família. Tem esse nome em Portugal, mas se chama puchero nos países de origem espanhola, pot-au-feu na França e bollito misto na Itália.

É daqueles pratos que só se faz para muita gente. Uma comida trabalhosa, feita por partes e com antecedência. E há muitas versões.

Os uruguaios, pela influência espanhola, põem grão-de-bico. Mas minha avó pôs um acento brasileiro na receita e servia com pirão. E eu acrescentei a banana e o milho.

Cozido (Puchero)

8 porções

45 min

Ver receita completa

Quando penso em um prato perfeito para o Dia das Mães, é o cozido que me vem à mente. Minha filha, Júlia, de 23 anos, adora essa receita, mas seu estilo na cozinha é outro. As novas gerações preferem preparos menos complicados, por isso ela elegeu o risoto de cogumelos como seu preferido.

Risoto de cogumelos

Dificuldade Médio

5 porções

60 min

Ver receita completa

Virou outro clássico da família, só que mais recente - meu marido, Fernando, aprendeu o preparo quando morou em Milão. Sempre que viaja para a casa de praia, a Júlia faz risoto para os amigos e já leva os ingredientes na mala. É assim que as tradições da família vão se renovando."

A galinhada que selou o casamento

Em torno do prato, em uma mesa de quintal, a chef Janaína Rueda conheceu a família do futuro marido

Roberto Setton/UOL

Imagem: Roberto Setton/UOL

"Todo mundo conhece a galinhada como um prato-símbolo do Bar da Dona Onça. Foi a primeira receita que pensei para o menu porque ela já fazia parte da nossa história.

Logo no começo do namoro, o Jeffinho [Jefferson Rueda, chef de cozinha e proprietário do restaurante Casa do Porco] quis que eu conhecesse a família dele.

Eles moram no interior de São Paulo, em São José do Rio Pardo, em uma casinha bem simples. Como a copa é minúscula, construíram um telheiro no quintal, onde puseram uma mesa bem grande. Ao redor dela, tem pomar e galinheiro.

Galinhada

Dificuldade Médio

10 porções

60 min

Ver receita completa

Cheguei lá bem nervosa, porque a mãe do Jeffinho, Carmen, é muito religiosa e não gosta de bebida. Comemos a galinhada naquele quintal e ela ficou apavorada comigo, porque bebi pinga com o pai dele, José.

Depois, quando fomos morar juntos e eu engravidei, tudo mudou. A Carminha amenizou e pude sentir todo o amor dela por nós. Virou minha mãe também.

Durante a quarentena, Janaína descobriu que os filhos também gostam de cozinhar. O prato preferido: galinhada - Arquivo pessoal

Durante a quarentena, Janaína descobriu que os filhos também gostam de cozinhar. O prato preferido: galinhada

Imagem: Arquivo pessoal

Meus filhos também amam galinhada. João Pedro tem 14 anos e Joaquim está com 11. Desde pequenos, eles passam temporadas na casa dos avós, pegam aves no galinheiro, ajudam a matar e depenar.

Agora, durante o isolamento, descobrimos que os dois também amam cozinhar, algo que a gente não via antes porque não dava tempo. A galinhada segue sendo um prato nosso — e a gente nem precisa de ocasião especial para comer."

Arroz com feijão para matar a saudade de casa

Vivendo com os filhos em Paris, a chef Ana Luiza Trajano não abre mão da comida brasileira

Divulgação

Imagem: Divulgação

"Tive uma segunda mãe: a Lucia Malaquias, que começou a trabalhar como cozinheira da família quando eu tinha três dias de vida. Ela sempre fez o melhor arroz com feijão do mundo e, até hoje, é o prato que me traz as melhores recordações.

Lucia Malaquias, a "segunda mãe" se Ana Luiza - Arquivo pessoal

Lucia Malaquias, a "segunda mãe" se Ana Luiza

Imagem: Arquivo pessoal

Lembro que, quando eu acordava, o feijão já estava no fogo. O segredo dela é cozinhar os grãos em água, já com as cebolas cortadas em quatro. Depois a Lucia faz o refogado normal com alho, mas o feijão já incorporou o sabor da cebola.

Também faz diferença buscar o feijão novo na feira. Na minha família, nunca se comprou feijão em supermercado. Quando fica pronto, o caldo está grosso sem que a gente precise amassar os grãos. Faz toda a diferença.

A Lucia já se aposentou, mas continua trabalhando de vez em quando porque adora. Sempre que visitamos minha mãe na casa que ela mantém em Franca, no interior de São Paulo, a Lucia aparece e vai cozinhar pra gente. Não existe ir até lá sem comer o feijão dela.

Eu e meus meninos [Pedro, 13 anos, e Antoine, 9] estamos morando sozinhos em Paris há um ano e meio. E o feijão com arroz e farofa é o prato que nunca falta.

Ana Luiza com os filhos: saudades do Brasil amenizada é amenizada com feijoada - Arquivo pessoal

Ana Luiza com os filhos: saudades do Brasil amenizada é amenizada com feijoada

Imagem: Arquivo pessoal

Outro dia mesmo, estava precisando de um colo e fiz arroz, feijão, carne moída refogada e purê de batata para o almoço. E os meninos não abrem mão de uma boa farofinha de ovo.

O pior é que, por causa da quarentena, meu estoque de farinha de mandioca está acabando! Assim que minha irmã puder me visitar, vai me trazer uns 15 quilos. É a única coisa que peço para trazerem para mim: comida brasileira."

Feijão caseiro

Dificuldade Fácil

16 porções

45 min

Ver receita completa

Farofa de ovo

Dificuldade Fácil

6 porções

20 min

Ver receita completa

Comentários para "Mães-chefs revelam receitas que herdaram e agora ensinam aos filhos":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Sabor único e tradição: Saiba por que os queijos de leite cru são tão especiais

Sabor único e tradição: Saiba por que os queijos de leite cru são tão especiais

Pelo mundo, há campanhas em defesa dos queijos de leite cru, que alertam para o risco da extinção desses alimentos

ONU divulga guia revisado para evitar desperdício de alimentos durante festas

ONU divulga guia revisado para evitar desperdício de alimentos durante festas

A FAO estima que 1,3 bilhão de toneladas de alimentos tenha sido posta no lixo em 2011, o que equivale a um terço de todo a comida produzida no mundo

Por que a comida saudável não faz parte da rotina da maioria das brasileiras e dos brasileiros?

Por que a comida saudável não faz parte da rotina da maioria das brasileiras e dos brasileiros?

Inflação dos hiperindustrializados cresce menos do que a dos alimentos saudáveis, inacessíveis a uma parcela cada vez maior da população

Produtores chilenos apostam em vinhos de alta gama para conquistar brasileiros

Produtores chilenos apostam em vinhos de alta gama para conquistar brasileiros

O Chile ocupa o primeiro lugar, com mais de 40% de participação de mercado em volume, no ranking dos vinhos mais importados pelo Brasil.

MTur abre consulta pública para validar Produtos Agroalimentares Brasileiros

MTur abre consulta pública para validar Produtos Agroalimentares Brasileiros

Sociedade pode participar da consulta pública até 8 de janeiro de 2022.

Aprenda a fazer um Vatapá de Farinha de Mandioca

Aprenda a fazer um Vatapá de Farinha de Mandioca

Aloan Damasceno compartilha as comidas feitas por ele no seu tabuleiro de acarajé, no bairro da liberdade em Salvador.

Triplica o total de países com regulamentações sobre produtos com gordura trans

Triplica o total de países com regulamentações sobre produtos com gordura trans

Segundo a OMS, 500 mil morrem por ano de doenças cardiovasculares causadas pelo consumo de gorduras trans

Entenda como o consumo de grãos germinados pode aumentar a absorção de nutrientes no organismo

Entenda como o consumo de grãos germinados pode aumentar a absorção de nutrientes no organismo

Consumir germinados proporciona aproveitar muito mais os nutrientes da planta

Escola de Gastronomia Chef Gourmet inaugura primeira unidade em Rondônia

Escola de Gastronomia Chef Gourmet inaugura primeira unidade em Rondônia

Com um modelo de franquia lançado recentemente, a rede de Escola de Gastronomia Chef Gourmet está em expansão pelo Brasil.

As dietas funcionam? A ciência responde

As dietas funcionam? A ciência responde

Melhor que fast food

CNN Viagem e Gastronomia vai até a França para série especial sobre vinhos

CNN Viagem e Gastronomia vai até a França para série especial sobre vinhos

Na primeira viagem internacional da atração, Daniela Filomeno visita a cidade de Bordeaux, considerada a capital mundial do vinho