×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 29 de janeiro de 2022

Moro diz que eleger Lula ou Bolsonaro 'é suicídio' e que será candidato para dar fim à 'polarização'

Moro diz que eleger Lula ou Bolsonaro 'é suicídio' e que será candidato para dar fim à 'polarização'Foto: © Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Segundo o presidenciável pelo Podemos, sua candidatura auxiliará a polarização política que tem

Agência Sputnik De Noticias - 14/01/2022 - 18:24:27

Nesta sexta-feira (14), o ex-ministro da Justiça e presidenciável, Sergio Moro (Podemos), concedeu uma longa entrevista à revista Veja, na qual fez uma série de declarações em torno do atual presidente e ex-parceiro político, Jair Bolsonaro (PL), e o ex-presidente Lula.

Na interpretação de Moro para as eleições, Bolsonaro é seu principal adversário no primeiro turno e ao comentar sobre seu tempo como ministro no atual governo, o ex-juiz diz que a corrupção nunca foi combatida e que a intenção do mandatário "era se blinda

"O presidente mente ao falar que acabou a corrupção. Ele não queria combater nada. Queria apenas se blindar, ficar longe do alcance da Justiça. Ele me disse que eu tinha de sair do governo porque não aceitava protegê-lo de investigações", declarou.

Já sobre Lula, Moro acredita que sua volta ao poder seria "um tapa na cara do brasileiro", uma vez que diz à sociedade "que pode roubar à vontade".

"O governo do PT foi baseado em modelos de corrupção. O retorno de Lula ao poder depois dos escândalos do mensalão e do petrolão seria um tapa na cara de todos os brasileiros. Seria dar aval à roubalheira, dizer à sociedade que se pode roubar à vontade."

Ainda sobre o Partido dos Trabalhadores, Moro acredita que "um novo governo petista será desastroso" ao mesmo tempo, a atual gestão "é inconfiável".

"O mercado está se enganando se realmente acredita no Lula bonzinho do primeiro mandato. É uma ilusão. Um novo governo petista será desastroso. E do outro lado você tem um governo errático, irracional e inconfiável, que enganou os eleitores ao prometer e não realizar as reformas de que o país precisa."

Sobre sua candidatura, o ex-ministro diz que entrou na corrida presidencial para "romper essa polarização, que tem transformado os brasileiros e dividido as pessoas entre amigos e inimigos", e que se eleito "combater a corrupção é prioritário. As grandes operações policiais serão retomadas, garantindo independência e autonomia à Polícia Federal e ao Ministério Público [...]".

O ex-juiz avalia que sua candidatura é a mais viável da terceira via e disse que não pretende abrir mão dela "em prol de alguém que tem 1%, 2% ou 3%", fazendo um comentário indireto sobre o governador de São Paulo, João Doria, pré-candidato pelo PSDB.

Indagado pela mídia sobre em quem votaria em um cenário hipotético de segundo turno entre Lula e Bolsonaro, Moro respondeu que " o Brasil não corre o risco de ter essa escolha trágica. Eleger Lula ou Bolsonaro é suicídio ".

De acordo com a pesquisa conjunta entre a revista Exame e o Instituto Ideia publicada ontem (13), se as eleições fossem hoje (14), Lula teria 41% das intenções de voto, seguido por Bolsonaro, com 24%, Moro com 11%, o ex-governador Ciro Gomes (PDT) com 7% e Doria (PSDB) com 4%.

Comentários para "Moro diz que eleger Lula ou Bolsonaro 'é suicídio' e que será candidato para dar fim à 'polarização'":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
STF precisa reagir a Bolsonaro para não ficar desmoralizado

STF precisa reagir a Bolsonaro para não ficar desmoralizado

Bolsonaro tratou a ordem de Alexandre de Moraes como papel higiênico e levou caso para águas turvas, onde ele pesca desde que violou o regimento do Exército

Setor químico vai à Justiça por isenção fiscal prometida por Bolsonaro

Setor químico vai à Justiça por isenção fiscal prometida por Bolsonaro

Criado em 2013, o Reiq tinha o propósito de gerar maior competitividade ao setor químico brasileiro, com a isenção de 3 65% do PIS e Cofins sobre a compra de matérias-primas básicas.

Moraes nega recurso de Bolsonaro, e impasse sobre depoimento à PF continua

Moraes nega recurso de Bolsonaro, e impasse sobre depoimento à PF continua

Depois de Bolsonaro não comparecer na sede da Polícia Federal, Moraes voltou a ordenar depoimento presencial; na foto, os dois em evento em Brasília, em 2019 -

Sergio Moro quer retomar itens do pacote anticrime em reforma do Judiciário

Sergio Moro quer retomar itens do pacote anticrime em reforma do Judiciário

Plano prevê restrições no acesso à Justiça gratuita

Secretários de Saúde pedem revogação de portaria sobre o kit covid

Secretários de Saúde pedem revogação de portaria sobre o kit covid

Texto cita possibilidade de uso de ivermectina e hidroxicloroquina

Associação pede suspensão de ato do Incra que libera obras em terras quilombolas

Associação pede suspensão de ato do Incra que libera obras em terras quilombolas

As terras quilombolas não foram as únicas afetadas pelas novas normas impostas pelo Incra. Na última semana de 2022, o órgão ligado ao Ministério da Agricultura também abriu os assentamentos agrários do País.

Absorventes, patentes e Eletrobras: Entenda os vetos que o Congresso vai analisar pós-recesso

Absorventes, patentes e Eletrobras: Entenda os vetos que o Congresso vai analisar pós-recesso

Para derrubar os vetos no Congresso, parlamentares precisam reunir a maioria absoluta dos votos nas duas Casas

Brasil cai para 96º lugar em ranking de corrupção da Transparência Internacional

Brasil cai para 96º lugar em ranking de corrupção da Transparência Internacional

A nota representa o terceiro pior resultado nos últimos dez anos.

Escritor e influenciador Olavo de Carvalho morre 8 dias após contrair Covid-19

Escritor e influenciador Olavo de Carvalho morre 8 dias após contrair Covid-19

Olavo de Carvalho, um escritor e influenciador bolsonarista, faleceu aos 74 anos, segundo divulgação em suas redes sociais.

Educação e Trabalho concentram cortes de Bolsonaro; veja quanto cada ministério perde em 2022

Educação e Trabalho concentram cortes de Bolsonaro; veja quanto cada ministério perde em 2022

Decisão foi publicada nesta segunda-feira (24) no Diário Oficial da União

Ministro diz que não foi informado de recurso contra nota da Conitec

Ministro diz que não foi informado de recurso contra nota da Conitec

Queiroga antecipou que análise será transparente e impessoal