×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 20 de janeiro de 2022

Portugal bate recordes diários de casos de Covid-19: 'Está caótico', diz médica

Portugal bate recordes diários de casos de Covid-19: 'Está caótico', diz médicaFoto: República Portuguesa

Portugal tem quebrado diariamente seus recordes de novos casos de COVID-19. No último boletim epidemiológico, divulgado nesta quarta-feira (29), foram detectadas 26.867 novas infecções. Médicos ouvidos pela Sputnik Brasil relatam um cenário de caos nas emergências dos hospitais.

Por Lauro Neto - Agência Sputnik De Noticias - 30/12/2021 - 07:44:27

No dia anterior, o boletim da Direção-Geral de Saúde (DGS) apontava 17.172 novos casos, batendo o número máximo de 16.432 desde o início da pandemia, que havia sido atingido em 28 de janeiro, quando Portugal chegou a ser o país no mundo com o maior número de mortes por milhão de habitantes.

A ministra da Saúde, Marta Temido, projeta que, na próxima semana, o país deve bater os 37 mil novos casos por dia. Já matemáticos estimam que se superem 60 mil infecções diárias até o fim de janeiro. Graças aos mais de 89% da população completamente vacinados, os últimos números de mortes (12) e internações (971) permanecem abaixo das linhas vermelhas e ainda não preocupam.

No entanto, como a variante Ômicron é mais transmissível, os recordes de novas infecções têm pressionado o Sistema Nacional de Saúde (SNS). Primeiramente, os cinco mil funcionários da linha telefônica SNS 24 não têm dado conta da altíssima demanda de portugueses a ligar para saber orientações médicas diante de sintomas e testes positivos.

Ministra da Saúde anuncia contratação de 750 funcionários

Muitas pessoas, sem conseguir telefonar para o número 808 24 24 24, têm procurado diretamente o serviço de emergência dos hospitais (denominado urgência em Portugal). Só na última segunda-feira (27), foram cerca de 72 mil ligações para o SNS 24.

Diante do cenário, a ministra da Saúde anunciou a contratação de 750 novos funcionários para janeiro em dois call centers, nas cidades de Coimbra e Beja. Entre os profissionais, estão enfermeiros, psicólogos, farmacêuticos, médicos, dentistas e estudantes de medicina do sexto ano.

"Temos vários níveis de procura de prestadores de cuidados de saúde, na vacinação, nos hospitais, nas áreas dedicadas a doentes respiratórios, nos testes, na Linha SNS 24, nos rastreios e, portanto, os profissionais de saúde não cresceram exponencialmente à medida que está a crescer exponencialmente a necessidade dos serviços que prestam", disse Marta Temido, citada pela Agência Lusa.

Não é o suficiente. Apesar de a maioria dos novos casos não apresentar gravidade, os milhares de doentes que chegam aos hospitais têm sobrecarregado os atendimentos emergenciais, muitas vezes, sem necessidade.

A médica gaúcha Nair Amaral, que trabalha na linha de frente de combate à COVID-19 em um hospital em Loures, na Área Metropolitana de Lisboa, relata esse cenário em entrevista à Sputnik Brasil.

"Tem sido caótico no meu hospital: muitos [casos] positivos, vacinados com todas as marcas, com uma, duas ou três doses, e também os não vacinados. Contágio rápido e fácil com Ômicron", resume Nair Amaral.

A especialista explica que a lotação das urgências hospitalares se dá não apenas pela COVID-19, também de outras doenças crônicas (como câncer, diabetes e hipertensão), negligenciadas durante a pandemia, e de outras síndromes respiratórias, mais comuns no inverno. Segundo ela, o SNS já vivia em um limite tênue antes da pandemia e, agora, rompeu sua estrutura.

"A urgência geral já era uma coisa que vivia cheia antes da pandemia, no limite, que agora estourou. Na parte de urgência respiratória, agora se acrescentam os casos COVID-19, que são muitos, muitos. As pessoas vão lá com sintomas como tosse, febre, dor no corpo. A maior parte volta para casa, só que eles ocupam os poucos profissionais que temos", justifica.

De acordo com a médica brasileira, a escassez de recursos humanos sofreu uma baixa de 30% a 40% em relação ao auge da pandemia, com a saída de médicos e enfermeiros.

Pós-graduada em gestão para profissionais da saúde no Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE) e com experiência de anos no setor no Brasil, Nair aponta que, diferentemente da indústria, do comércio e de outros serviços, a saúde sempre foi mais resistente às inovações em gestão.

"Por isso, tem essas crises crônicas. Essa má gestão de recursos humanos que se vê arrastando aí ao longo do tempo, isso não podia dar boa coisa. Somos sempre os mesmos, estamos exaustos, perdemos muitos colegas que foram trabalhar em outros lugares, cidades e países ou no setor privado. Juntou com o inverno, que é sempre cheio de doenças, então é a receita de um bolo ruim", compara.

Médico denuncia que pessoas vão atrás de atestado: 'Insuportável'

O médico baiano Marcelo Lustosa, que também trabalha na linha de frente de combate à COVID-19 de um hospital em Setúbal, confirma a superlotação dos serviços de emergência. Em entrevista à Sputnik Brasil, ele diz que muitas pessoas que têm apresentado diagnóstico positivo por meio de autotestes procuram os hospitais para confirmação médica.

"[Está] insuportável e condizente com o que a mídia portuguesa diz: só casos leves ou assintomáticos, à procura de teste oficial. Só [entre] os não vacinados que um ou outro aparecem mais doentes, ou então [entre] idosos", detalha Lustosa.

Ele denuncia um problema ainda mais grave. Segundo o especialista brasileiro, algumas pessoas têm procurado os hospitais apenas para conseguir atestados médicos que as afastem do trabalho, sobrecarregando ainda mais o SNS desnecessariamente.

"Mentem que têm sintomas para poder fazer testes, pegar certificado e as baixas. É necessário atestado dado pelo SNS 24 ou médico da família. Mas precisa ter teste oficial, não vale autoteste", diferencia.

Questionado pela Sputnik Brasil se esse comportamento pressiona o sistema público de saúde e se os médicos têm deixado de atender pacientes que realmente precisam, ele é incisivo.

"Claro, né. Se a unidade fica cheia, mistura quem precisa com quem não precisa. E estamos cansados. Já são dois anos nisso", desabafa.

Comentários para "Portugal bate recordes diários de casos de Covid-19: 'Está caótico', diz médica":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Pessoas em isolamento em Portugal poderão votar no dia 30 de janeiro

Pessoas em isolamento em Portugal poderão votar no dia 30 de janeiro

As pessoas que estão em isolamento devido à Covid-19 poderão votar no dia 30 de janeiro. Para o efeito, as normas relativas ao confinamento obrigatório deverão ser alteradas.

Portugal registra maior número de mortes diárias pela Covid-19 em 10 meses

Portugal registra maior número de mortes diárias pela Covid-19 em 10 meses

O número de pacientes internados, no entanto, permaneceu inalterado em 1.699, com 162 em unidades de terapia intensiva.

Campanha eleitoral começa em Portugal em meio a restrições por Covid-19

Campanha eleitoral começa em Portugal em meio a restrições por Covid-19

A votação elegerá 230 parlamentares para a Assembleia Republicana, o parlamento de Portugal. Os parlamentares votarão então em quem forma um governo.

Portugal: Fundo Ambiental financia em 60 milhões de euros o Programa de Apoio a Edifícios Mais Sustentáveis

Portugal: Fundo Ambiental financia em 60 milhões de euros o Programa de Apoio a Edifícios Mais Sustentáveis

O Plano de Recuperação e Resiliência conta com um total de 135 milhões de euros para aplicar, até 2025, na eficiência energética dos edifícios.

Preocupações portuguesas integradas Bússola Estratégica da União Europeia

Preocupações portuguesas integradas Bússola Estratégica da União Europeia

Ministro também se congratulou com a «recusa absoluta» por todos os Estados-membros da União Europeia das tentativas da Rússia para dividir a União Europeia quanto à atitude perante as ameaças russas à Ucrânia.

Novembro foi o melhor mês para as exportações de vinhos do Porto e Douro desde 2019

Novembro foi o melhor mês para as exportações de vinhos do Porto e Douro desde 2019

De janeiro a novembro de 2021, as exportações de vinho registaram um crescimento de 3,8% em volume, de 8,6% em valor e de 4,6% em preço médio, em comparação com o período homólogo.

Embraer vende duas fábricas em Portugal para espanhola Aernnova por US$ 172 mi

Embraer vende duas fábricas em Portugal para espanhola Aernnova por US$ 172 mi

Também a companhia explica que a transação se insere no plano de otimização de ativos, para "maximizar o uso de unidades e melhorar a rentabilidade."

IASFA lança novo concurso para arrendamento de 60 casas de renda económica

IASFA lança novo concurso para arrendamento de 60 casas de renda económica

Prédio recuperado

Conselho de Ministros altera medidas de combate à Covid-19 no âmbito da situação de calamidade

Conselho de Ministros altera medidas de combate à Covid-19 no âmbito da situação de calamidade

Relativamente às escolas - que reabrem a 10 de janeiro - o Primeiro-Ministro disse que deixa de ser necessário o isolamento para os alunos que contactem com caso positivo.

'Em Portugal, há funcionamento da democracia, mas não no Brasil', compara líder do Bloco de Esquerda

'Em Portugal, há funcionamento da democracia, mas não no Brasil', compara líder do Bloco de Esquerda

Prestes a realizar eleições legislativas antecipadas, em 30 de janeiro, Portugal vive um momento crucial na campanha, em que os líderes partidários estão realizando debates televisionados. A Sputnik Brasil fará uma série de entrevistas com as lideranças dos principais partidos

Internações por Covid-19 em Portugal atingem o maior nível em 10 meses

Internações por Covid-19 em Portugal atingem o maior nível em 10 meses

Desde 6 de dezembro, a proporção de casos prováveis de Ômicron tem crescido, disse o relatório, observando que atingiu uma estimativa de 89,6% em 3 de janeiro.