×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 02 de julho de 2022

Dadá, a arapongagem, a Câmara Legislativa e a verdade que todos querem saber

Dadá, a arapongagem, a Câmara Legislativa e a verdade que todos querem saberFoto:

O mundo político do Distrito Federal calou diante das revelações feitas por Idalberto Matias em entrevista ao "jornal Folha de São Paulo” na edição da última sexta- feira

Edson Sombra / Redação - 25/02/2013 - 12:58:26

Após ler e reler por inúmeras vezes o conteúdo da entrevista, constatamos algumas inverdades reveladas pelo hoje réu confesso, conhecido como Dadá, já condenado pela Justiça Federal a 19 anos e seis meses de cadeia pelo envolvimento com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira na Operação Monte Carlo.


Diante das respostas dadas por Idalberto ao repórter Rubens Valente lhe fizemos um desafio, e hoje voltamos a reiterá-lo, que Dadá exponha toda a verdade, mas o faça com provas, caso contrário, passará a impressão de que há a tentativa de extorquir alguém que protegeu durante o tempo que esteve preso. ...


Que ele foi pago pra quebrar os sigilos do titular deste blog, isso não é novidade, está provado nas gravações realizadas pela Policia Federal, isso está muito bem explicado.


Muitos comentaram a postura do blog diante das revelações do réu confesso na entrevista à Folha, alguns com posicionamentos contrários, outros com elogios.


Na entrevista, Dadá faz algumas acusações ao secretário Claudio Monteiro, outras revelações são sabidamente inverídicas. Sem provas, não há verdade, isso diz a lei.


O blog adotou a postura que há muito norteia a prática de nossa conduta "o que vale para nós, também deve valer para os outros", por esse motivo não entendemos quais os critérios que adotaram alguns integrantes do GDF para diante do nosso posicionamento postado publicamente, fazerem juízo de valor tentando diminuir a importância do conteúdo da matéria da Folha de São Paulo.


Tentar induzir, como se estivéssemos condenando o já condenado, que agora confessou outros crimes que cometeu Idalberto Matias, e absolver das acusações feitas por Dadá o secretario Cláudio Monteiro não nos cabe. Se Dadá tem provas da verdade, que as apresente, não cabe aqui acreditar em suas palavras lançadas ao vento, pois delas o titular deste blog já foi vítima.


Este blog não se vale, e muito menos dá o direito a qualquer pessoa de forma imprópria e leviana, se socorrer de nossas postagens para com isso tentar constranger a quem quer que seja, e muito menos traduzir a seu bel prazer o nosso pensamento.


Durante esses anos praticamos a máxima de que nem tudo que se sabe se fala. Se falado, tem que ser provado, e o que não é provado torna-se crime, é a Lei, e ela é dura com os caluniadores e difamadores.


E para os que gostam de se aproveitar por conveniência, principalmente pelo momento político que passa o Distrito Federal, onde segundo algumas pesquisas dão conta que a maioria da população se mostra insatisfeita com a forma como todos estamos sendo governados, faço um alerta, que antes de qualquer ilação pejorativa ao nosso posicionamento profissional, criem coragem, disposição e pesquisem, leiam e ouçam os conteúdos da Operação Monte Carlo, para que saibam tudo o que a bisbilhotice criminosa causou patrocinada pelo crime, e o que é mais estarrecedor, com insinuações, difamações e mentiras envolvendo o titular do blog, tudo registrado na voz dos próprios criminosos, capitadas em grampos realizados pela Policia Federal, com autorização da Justiça Federal.


E aqui fazemos um outro apelo público: já que Idalberto Matias, o Dadá, está disposto e seguro de contar e provar tudo que fala na entrevista a Folha de São Paulo; já que o secretario Cláudio Monteiro diz-se seguro e desmente as acusações de Dada; já que é dado como certa a quebra de sigilos telefônicos de diversas autoridades do GDF, e conforme o Jornal Folha de São Paulo publicou, a deputada distrital Celina Leão está disposta a reapresentar o pedido de instalação de uma CPI com a finalidade de descobrir tudo sobre o tema arapongagem, e confirmou a este blog que conta com o número suficiente de assinaturas para apresentar o requerimento; porque não unir forças, Executivo e Legislativo, ambos deixando de fora as paixões políticas para pedir auxílio a Policia Federal, Ministério Publico Federal, Policia Civil do Distrito Federal e Ministério Público do Distrito Federal e instalar a CPI trazendo a verdade à tona, limpa e cristalina?

Só assim nos livraremos dessa indústria criminosa que torna também toda sociedade alvo de bandidos sem cara, financiados pelo dinheiro publico?

Se isso não acontecer, os bandidos continuarão livres para nos roubar a privacidade, caluniando, difamando, financiados por empresários e servidores públicos inescrupulosos ávidos pelo poder.


É sabido que o material coletado na Operação Monte Carlo tem muito ainda a ser divulgado, e que com suporte das Policias Civil, Federal e Ministérios Públicos já seria suficiente para colocar na cadeia financiadores, operadores, arapongas e quem se privilegia desse esgoto criminoso que é a arapongagem.


Que se faça isso sem as emoções dos holofotes.


Está fácil, é só querer...

Comentários para "Dadá, a arapongagem, a Câmara Legislativa e a verdade que todos querem saber":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Reservatórios têm melhor patamar desde 2012, indicam dados do ONS

Reservatórios têm melhor patamar desde 2012, indicam dados do ONS

O controle de vazão teve como foco as bacias do Rio Grande e do Rio Paraná, consideradas a "caixa d'água do Brasil

Brasil é um dos 10 piores países do mundo para se trabalhar, revela pesquisa

Brasil é um dos 10 piores países do mundo para se trabalhar, revela pesquisa

O Brasil ficou na faixa cinco, a pior do ranking, ao lado de Bangladesh, Belarus, Colômbia, Egito, Filipinas, Mianmar, Guatemala e Suazilândia.

Fiocruz alerta que novas pandemias podem surgir de vírus da Amazônia

Fiocruz alerta que novas pandemias podem surgir de vírus da Amazônia

Os locais de maior risco de surtos são as cidades amazônicas remotas junto a áreas de desmatamento.

Cinquenta sem-terra se formam em Medicina Veterinária no RS nesta sexta

Cinquenta sem-terra se formam em Medicina Veterinária no RS nesta sexta

Essa é a terceira turma especial ofertada pelo Programa Pronera, resultado da luta do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra

Criminalização e preconceito, a dura realidade das pessoas em situação de rua

Criminalização e preconceito, a dura realidade das pessoas em situação de rua

38,2% da população em situação de vulnerabilidade foram para a rua desde o início da pandemia

Exposição dá visibilidade a mulheres que convivem com doenças raras e deficiência

Exposição dá visibilidade a mulheres que convivem com doenças raras e deficiência

O titular da Secretaria destacou que momentos como este servem para dar luz às necessidades e aos desafios vividos por este público.

Violência faz IBGE buscar apoio da PF para coletar dados na Amazônia

Violência faz IBGE buscar apoio da PF para coletar dados na Amazônia

Mais de 200 mil trabalhadores recrutados pelo IBGE devem ir a campo coletar as informações de cerca de 76 milhões de lares

Brasil é o 89º em ranking da liberdade de expressão medido em 161 países, diz ONG

Brasil é o 89º em ranking da liberdade de expressão medido em 161 países, diz ONG

A queda de braço entre o presidente e o Judiciário também é tomada pela ONG Artigo 19 como um ponto crítico no caso brasileiro

Inovação brasileira para reduzir pobreza menstrual é premiada na Europa

Inovação brasileira para reduzir pobreza menstrual é premiada na Europa

O design que Rafaella criou gerou um produto ambientalmente sustentável, socialmente acessível e economicamente viável

Pará investiga morte e mais 3 casos de 'doença da urina preta'

Pará investiga morte e mais 3 casos de 'doença da urina preta'

Os pacientes apresentaram sintomas como dor muscular e abdominal intensas e urina escura após a ingestão do peixe

Brasil tem 3 entregas voluntárias de crianças para adoção a cada dia

Brasil tem 3 entregas voluntárias de crianças para adoção a cada dia

Dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) mostram que de 2020 a maio deste ano foram registradas 2.734 entregas desse tipo