×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 17 de maio de 2022

Fabrício Queiroz: 'Se tiver apoio dos Bolsonaros, serei o mais votado'

Fabrício Queiroz: 'Se tiver apoio dos Bolsonaros, serei o mais votado'Foto: Reprodução Instagram

Embora o PTB seja o partido da preferência do PM da reserva, ele não descarta uma filiação a outro partido, desde que seja "conservador". Segundo ele, sua pré-candidatura tem o apoio de "várias páginas (na internet) de direita".

Estadão Conteúdo - 19/01/2022 - 10:34:09

Investigado no inquérito das "rachadinhas", o policial militar da reserva Fabrício Queiroz quer tentar uma vaga na Câmara dos Deputados nas próximas eleições. Embora ainda não saiba por qual partido concorrerá, ele sonha ser apoiado pela família do presidente Jair Bolsonaro. "Se eu tiver o apoio deles, com certeza serei o deputado mais votado do Rio de Janeiro", afirmou Queiroz, em entrevista ao Estadão.


Ele observou, porém, que não conversou com nenhum dos integrantes do clã Bolsonaro sobre a intenção de concorrer em outubro. A avaliação entre aliados de Bolsonaro é de que a candidatura poderia gerar desgaste para a campanha à reeleição do presidente.


Queiroz confirmou que teve uma reunião com a presidente nacional do PTB, Graciela Nienov. Também disse que pretende marcar um encontro com o dirigente do partido no Rio, o deputado estadual Marcus Vinícius Neskau. O parlamentar é investigado na Operação Furna da Onça, desdobramento da Lava Jato no Rio.


Ex-assessor do hoje senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), Queiroz afirmou que está disposto a conquistar uma cadeira na Câmara dos Deputados e se tornar colega parlamentar de Flávio. "Minha pretensão é, sim, ser (candidato) a deputado federal", disse ele.


Embora o PTB seja o partido da preferência do PM da reserva, ele não descarta uma filiação a outro partido, desde que seja "conservador". Segundo ele, sua pré-candidatura tem o apoio de "várias páginas (na internet) de direita".


Queiroz foi acusado de, no gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), ter comandando um esquema de "rachadinha", que consiste na devolução de salários de funcionários do gabinete. De acordo com o Ministério Público do Rio, o então assessor entregava os valores ao então deputado. Ambos negam e apontam irregularidades no processo, que praticamente parou na Justiça.

Queiroz chegou a ser preso preventivamente em junho de 2020, em Atibaia. Mas passou pouco menos de um mês na cadeia. O Superior Tribunal de Justiça lhe concedeu o direito à prisão domiciliar. Poucos meses depois, a mesma Corte lhe garantiu a liberdade. Em novembro, o Superior Tribunal de Justiça decidiu que a investigação só poderá andar com uma nova denúncia.

O senhor é candidato a deputado federal?

Eu tenho a pretensão, sim, de ser (candidato) a deputado federal mas não defini o partido ainda.


Já conversou com dirigentes e partidos a respeito?

Tive uma conversa com a dirigente do PTB. A conversa foi boa, mas, em momento nenhum, discutimos a minha candidatura ou mesmo a minha filiação. Foi uma conversa informal, descontraída.


O senhor pretende se filiar ao PTB? Ou tem outro partido em vista?

A minha tendência é ir para o PTB, mas não conversei ainda com o presidente (do partido) aqui no Rio, o Neskau. Mas estou vendo um partido aí que seja conservador e minha pretensão é, sim, vir (como candidato) a deputado federal.


Uma pré-candidatura teria o apoio da família do presidente Jair Bolsonaro?

Não estou pedindo apoio de ninguém, minha candidatura é independente. Quem me apoia são os conservadores, várias páginas de direita que, no privado, conversam comigo, falam que eu devo vir (candidato). Então estou acreditando nisso aí e venho independente.


Mas e se tiver apoio da família Bolsonaro?

Se eu tiver o apoio deles, com certeza serei o deputado mais votado do Rio.


As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


fonte: Estadão Conteudo

Comentários para "Fabrício Queiroz: 'Se tiver apoio dos Bolsonaros, serei o mais votado'":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
PL tem dificuldade para atender Bolsonaro e contratar auditoria privada nas eleições

PL tem dificuldade para atender Bolsonaro e contratar auditoria privada nas eleições

Bolsonaro defendeu a contratação de auditoria privada ao falar em suas redes sociais há duas semanas

Brasil deve mostrar que rejeita

Brasil deve mostrar que rejeita "aventuras autoritárias", diz ministro

País serve como vitrine para comunidade global, afirma Fachin

Supremo Tribunal Federal dá 120 dias para Ministério Público concluir inquérito contra Lindbergh Faria

Supremo Tribunal Federal dá 120 dias para Ministério Público concluir inquérito contra Lindbergh Faria

Ex-senador Lindbergh Farias foi acusado de receber vantagens

TSE criará rede com 100 observadores internacionais nas eleições 2022

TSE criará rede com 100 observadores internacionais nas eleições 2022

Brasil não tolera 'aventuras autoritárias'

STF cria ferramenta para classificar processos em diretrizes da ONU

STF cria ferramenta para classificar processos em diretrizes da ONU

Objetivos e metas fazem parte da Agenda 2030 das Nações Unidas

Aprovada lei que amplia tratamento de cânceres pelo Sistema Único de Saúde

Aprovada lei que amplia tratamento de cânceres pelo Sistema Único de Saúde

A publicação da lei foi feita no Diário Oficial da União (DOU) na quarta-feira (10) e entrará em vigor em 180 dias

A arte e cultura são raios de esperança tecendo o amanhã com o fim do bolsonarismo

A arte e cultura são raios de esperança tecendo o amanhã com o fim do bolsonarismo

O veto a Lei Aldir Blac 2 deve ser medo ou retaliação diante do poder da arte que desenvolve pensamento crítico do povo

Pecuarista que pediu doação para presidente visitou Palácio do Planalto 11 vezes

Pecuarista que pediu doação para presidente visitou Palácio do Planalto 11 vezes

Participaram da audiência pecuaristas que se declararam dispostos a doar dinheiro para a futura campanha do presidente.

Aliados de Lira pressionam por desobediência a decisão do TSE e derrubada do vice-presidente da Câmara

Aliados de Lira pressionam por desobediência a decisão do TSE e derrubada do vice-presidente da Câmara

Se afastar Marcelo Ramos, Lira poderá abrir nova frente de conflito entre Poderes

STF e TSE decidem assinar termo de cooperação para combater ameaça às eleições no Brasil

STF e TSE decidem assinar termo de cooperação para combater ameaça às eleições no Brasil

Órgãos terão reunião nesta semana para formar aliança a fim de combater os riscos em torno do pleito deste ano, visto que uma parcela da população e uma ala do governo põe, cada vez mais em xeque, o sistema eleitoral brasileiro.

'Tem mais coisa pra acontecer na questão da Petrobras', diz Bolsonaro

'Tem mais coisa pra acontecer na questão da Petrobras', diz Bolsonaro

As declarações foram feitas pela manhã, em Brasília, antes da viagem do presidente a São Paulo, mas só divulgadas no período da tarde por um canal bolsonarista no YouTube - e com cortes.