×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 03 de julho de 2022

Izalci curto e grosso, faz sua avaliação do governo Agnelo

Izalci curto e grosso, faz sua avaliação do governo AgneloFoto:

Redação/Edson Sombra - 05/01/2014 - 13:24:35

-Deputado, por que o senhor entregou ao ministro da Justiça, Eduardo Cardoso documento de auditoria sobre o governador Agnelo? ...

Para justificar a atitude aloprada de mandar a PF investigar documentos apócrifos que hoje sabemos faz parte da fábrica de dossiês falsos que o PT montou no Brasil, o ministro disse que qualquer denúncia que lhe chegasse às mãos, mandaria investigar. Então aproveitei sua ida à Câmara para a Audiência Pública na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) no último dia 2 de dezembro e entreguei a auditoria que fiz sobre os desmandos do governador Agnelo no Ministério dos Esportes e na Anvisa. Esses, sim, são documentos legais e assinados. Se quiserem investigar, vão encontrar material contundente que poderá provar os malfeitos já amplamente divulgados pela mídia.

-Como homem de Educação, qual a avaliação que o senhor faz da gestão atual na área?

A pior possível. E não estou aqui fazendo oposição por oposição como sempre fez o PT. A avaliação que faço é a mesma da população, dos professores, daqueles que querem que Brasília volte a ser referência em Educação como sempre foi no passado. O Distrito Federal ficou em penúltimo lugar na avaliação dos estudantes de ensino médio. A evasão e repetência escolar passou dos 50%. O governo não executa as emendas que ele mesmo propôs aos representantes do DF no Congresso. Mandaram um manual com as áreas nas quais haveria necessidade de aporte financeiro. Fizemos as emendas de acordo com as sugestões contidas no manual. Mais de 90% dos recursos não foram utilizados. Ou seja, não há falta de dinheiro. É incompetência mesmo.

-E na Saúde, área, a qual o governador prometeu mudança radical?

Essa está ainda pior, porque além do caos no atendimento com gente que morre nas filas, ainda tem os escândalos de desvios. O último foi esse aí do equipamento para fisioterapia denunciado hoje na coluna Esplanada no UOL. O GDF pagou mais de R$ 4,5 milhões por um equipamento que custa cerca de R$ 1 milhão. Apesar de tentarem esconder ou negarem a compra, o contrato foi celebrado e empenhado pelo GDF. Um absurdo.

- E a Segurança Pública?

É um segmento que está insatisfeito com toda razão. O governador assinou um compromisso com 13 pontos e não cumpriu nenhum. Sequer recebe as lideranças para conversar. Não respeita e não é respeitado. Quem sofre é a população que vive na unidade da federação que tem a melhor polícia do país, mas sem um combate efetivo à violência, o brasiliense está inseguro, com medo.

- O Transporte Público tem jeito?

Tem, desde que seja feito com planejamento e boa gestão. Um governo que não planeja e não sabe gerir só causa “imbróglios” como esse a respeito dos cobradores e motoristas de ônibus que de uma hora para outra podem ficar desempregados e sem o pagamento de seus direitos. Isso tudo se deu porque o GDF foi incompetente em articular com as novas empresas de ônibus que estão entrando no sistema o aproveitamento dos funcionários. Quando o governo for tratar da indenização das empresas que saíram do sistema, essa questão trabalhista pode ser resolvida. Mas o que fez o GDF? Não articulou o aproveitamento dos empregados e se comprometeu a pagar a dívida das empresas com os funcionários. Mas a Justiça suspendeu o pagamento com base na proibição constitucional de transferência de dívidas de particulares para a administração pública. Ou seja, o governo não fez o seu papel e ainda prometeu aquilo que por lei não poderia cumprir.

- Falando de sucessão, o PSDB tem ou não tem candidato às próximas eleições majoritárias?

Eu sou pré-candidato e estou muito animado com a receptividade e o apoio que tenho recebido em todo o DF. Acho que temos todas as condições de unir as oposições. O atual governo tem uma rejeição muito grande. As prioridades do governo não são as prioridades da população, que exige serviços com padrão de qualidade para a educação, saúde, segurança. Brasília já teve a melhor educação, a melhor saúde e a melhor segurança, hoje não temos mais nada isso. A saúde só é boa na propaganda, porque na prática as pessoas morrem na fila aguardando consulta. Eu não vejo nenhuma dificuldade nas próximas eleições em ganhar, apesar do poder econômico e da estrutura do atual governo. Além disso, temos a vantagem do Aécio Neves ser candidato à presidência da República. Um ex-governador aclamado pela população mineira pelo modo de governar do PSDB, com ética, eficiência, boa gestão e meritocracia.

Comentários para "Izalci curto e grosso, faz sua avaliação do governo Agnelo":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Receita federal alerta para golpe do falso IOF antecipado via Pix

Receita federal alerta para golpe do falso IOF antecipado via Pix

Estelionatários simulam liberação de empréstimos

Consumidor procura mais por programas de pontos em viagens aéreas

Consumidor procura mais por programas de pontos em viagens aéreas

Na compra de viagens aéreas não é diferente A soma anual das emissões e resgates de pontos chegou a 22,4 milhões de transações em 2021

Amazônia e Cerrado registraram recordes no número de queimadas, aponta Inpe

Amazônia e Cerrado registraram recordes no número de queimadas, aponta Inpe

Os dados são do Programa Queimadas, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, órgão ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

Reservatórios têm melhor patamar desde 2012, indicam dados do ONS

Reservatórios têm melhor patamar desde 2012, indicam dados do ONS

O controle de vazão teve como foco as bacias do Rio Grande e do Rio Paraná, consideradas a "caixa d'água do Brasil

Brasil é um dos 10 piores países do mundo para se trabalhar, revela pesquisa

Brasil é um dos 10 piores países do mundo para se trabalhar, revela pesquisa

O Brasil ficou na faixa cinco, a pior do ranking, ao lado de Bangladesh, Belarus, Colômbia, Egito, Filipinas, Mianmar, Guatemala e Suazilândia.

Fiocruz alerta que novas pandemias podem surgir de vírus da Amazônia

Fiocruz alerta que novas pandemias podem surgir de vírus da Amazônia

Os locais de maior risco de surtos são as cidades amazônicas remotas junto a áreas de desmatamento.

Cinquenta sem-terra se formam em Medicina Veterinária no RS nesta sexta

Cinquenta sem-terra se formam em Medicina Veterinária no RS nesta sexta

Essa é a terceira turma especial ofertada pelo Programa Pronera, resultado da luta do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra

Criminalização e preconceito, a dura realidade das pessoas em situação de rua

Criminalização e preconceito, a dura realidade das pessoas em situação de rua

38,2% da população em situação de vulnerabilidade foram para a rua desde o início da pandemia

Exposição dá visibilidade a mulheres que convivem com doenças raras e deficiência

Exposição dá visibilidade a mulheres que convivem com doenças raras e deficiência

O titular da Secretaria destacou que momentos como este servem para dar luz às necessidades e aos desafios vividos por este público.

Violência faz IBGE buscar apoio da PF para coletar dados na Amazônia

Violência faz IBGE buscar apoio da PF para coletar dados na Amazônia

Mais de 200 mil trabalhadores recrutados pelo IBGE devem ir a campo coletar as informações de cerca de 76 milhões de lares

Brasil é o 89º em ranking da liberdade de expressão medido em 161 países, diz ONG

Brasil é o 89º em ranking da liberdade de expressão medido em 161 países, diz ONG

A queda de braço entre o presidente e o Judiciário também é tomada pela ONG Artigo 19 como um ponto crítico no caso brasileiro